Presidente do Equador abandona Cúpula de Lima após sequestro e execução de jornalistas

Nos siga noTelegram
O presidente do Equador, Lenin Moreno, decidiu abandonar a Cúpula das Américas, realizada em Lima e retornar imediatamente ao seu país depois de saber que três jornalistas sequestrados na fronteira com a Colômbia no dia 26 de março, foram executados por seus captores.

"Neste momento (o presidente) está saindo para o aeroporto", confirmou uma fonte da Presidência à Sputnik.

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos - Sputnik Brasil
Santos explica 'sequestro' de jornalista espanhola na Colômbia
A rede colombiana RCN informou anteriormente que recebeu fotografias que mostram os corpos dos três sequestrados e as enviou a jornalistas e organizações de liberdade de imprensa dos dois países.

Uma dessas organizações, a Fundamedios do Equador, confirmou ter recebido o material e indicou que ele foi transferido para o governo.

Moreno tinha chegado em Lima na quinta-feira para participar da VIII Cúpula das Américas a ser realizada nesta sexta-feira e sábado. Ele também estava programado para se reunir com seu homólogo colombiano, Juan Manuel Santos, que só iria tratar a questão da fronteira e o sequestro.

A equipe de reportagem do jornal equatoriano El Comercio, composta pelo repórter Javier Ortega, o fotógrafo Paul Rivas e o motorista Efraín Segarra, foi detido em 26 de março por uma gangue liderada pelo colombiano apelidado de "Guacho".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала