Pompeo diz que lutará para que EUA não reconheçam reunificação da Crimeia com a Rússia

Nos siga noTelegram
O novo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse em seu depoimento ao Comitê de Relações Exteriores do Senado, nesta quinta-feira (12), que lutará para impedir que o presidente dos EUA, Donald Trump, reconheça a decisão da Crimeia pela reunificação com a Rússia.

"Vou lutar para garantir que isso não aconteça. Obviamente, seria a decisão do presidente, mas sim, acho que seria completamente inapropriado fazer isso", disse Pompeo quando questionado sobre o que um legislador chamou de "anexação" da Rússia do território.

Mike Pompeo, diretor da CIA - Sputnik Brasil
Novo secretário de Estado dos EUA quer 'resposta dura' contra a Síria
A Crimeia separou-se da Ucrânia e se reunificou com a Rússia depois que 96% de seus moradores apoiaram a decisão em um referendo em março de 2014. A votação foi realizada depois que novas autoridades tomaram o poder em Kiev, após o que muitos consideraram um golpe.

A reunificação da Crimeia com a Rússia não foi reconhecida pela Ucrânia ou pelos Estados Unidos e por alguns dos seus aliados, que posteriormente impuseram sanções econômicas e políticas a Moscou. A Rússia disse que o referendo na Crimeia foi democrático e conduzido em conformidade com o direito internacional.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала