Comey: Trump pediu investigação sobre suposta gravação em que pratica chuva dourada

© AP Photo / J. Scott ApplewhiteArquivo - Nesta foto de arquivo de 8 de junho de 2017, o ex-diretor do FBI James Comey testemunha perante o Comitê de Inteligência do Senado, no Capitólio, em Washington.
Arquivo - Nesta foto de arquivo de 8 de junho de 2017, o ex-diretor do FBI James Comey testemunha perante o Comitê de Inteligência do Senado, no Capitólio, em Washington. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após alegações de que teria sido flagrado fazendo "chuva dourada" com uma prostituta em Moscou, o presidente Donald Trump demandou que o ex-diretor do FBI, James Comey, investigasse o tema, revelou Comey em livro "Lealdade Superior: Verdades, Mentiras e Liderança", a ser publicado em breve.

O assunto surgiu em um dossiê encomendado pelos Democratas contra o republicano, logo no início do mandato. De acordo com o documento, assinado pelo ex-agente de inteligência Glenn Simpson, Trump teria assistido às garotas urinarem na mesma cama da suíte presidencial do hotel Ritz Carlton onde dormiu, em visita oficial, o casal Barack e Michelle Obama.

O presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan olha para o presidente dos EUA Donald Trump enquanto ele assina medida que prevê a desaprovação do Congresso de uma regra apresentada pela Comissão de Valores Mobiliários sobre Divulgação de Pagamentos por Emissores de Extração de Recursos. No Salão Oval da Casa Branca em Washington, EUA, 14 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Deputado dos EUA: FBI deve entregar ao Congresso documentos do dossiê Trump imediatamente
Durante uma ligação a Comey, o presidente parecia obcecado com assunto e repetiu que as alegações simplesmente não eram verdade porque ele só usava o quarto do hotel para trocar de roupa e também porque nunca tinha pernoitado em Moscou.

Trump se defendeu dizendo que era germofóbico (alguém que tem pavor a germes) e que "não há como eu deixar as pessoas fazerem xixi umas nas outras ao meu redor". Ele também mencionou que o boato teria sido "doloroso" para a primeira-dama, Melania Trump.

"Decidi não dizer a ele que a atividade alegada não parecia requerer uma pernoite nem estar perto dos participantes", escreve Comey no livro. "Na verdade, embora não soubesse com certeza, imaginei que a suíte presidencial do Ritz-Carlton em Moscou era grande o suficiente para um germofóbico estar a uma distância segura da atividade".

Hacker - Sputnik Brasil
Figurante do 'dossiê sobre Trump' lamenta por documento infundado arruinar sua carreira
Mas esta não foi a última vez que Comey teria que lidar com Trump repetidamente negando o episódio da "chuva dourada". Conforme relatado pelo Washington Post relata, Trump trouxe o assunto à tona pelo menos mais três vezes.

"[Trump disse] o incomodava se houvesse 'mesmo 1% de chance' de sua esposa, Melania, achar que [as alegações] eram verdade", escreveu Comey, acrescentando que Trump pediu a ele que investigasse o caso para "provar que era uma mentira".

Naquele momento, Comey disse ter ficado chocado e pensando: "por que a esposa acha que havia alguma chance, mesmo que pequena, de que ele estivesse com prostitutas urinando uma com a outra em um quarto de hotel em Moscou?".

James Comey foi demitido do posto como diretor do FBI em maio do ano passado. À época, Democratas consideraram a demissão uma tentativa de obstrução da justiça, já que Comey estava na dianteira das investigações sobre a alegada "influência russa" nas eleições.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала