Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Arquiteto de Guerras nas Estrelas' revela meios para destruir novíssimas armas russas

Nos siga no
A Iniciativa Estratégica de Defesa (SDI, na sigla em inglês) anunciada pelo então presidente dos EUA, Ronald Reagan em 1983, estipulou a instalação de sistemas de base espacial com o objetivo de destruir mísseis balísticos intercontinentais inimigos.

Angelo Codevilla, um dos arquitetos do programa SDI, conhecido também como "Guerras nas Estrelas", opinou que alguns elementos da iniciativa devem atrair a atenção da Força Aeroespacial dos EUA, apesar do sistema ter sido obsoleta, comunicou o portal on-line Asia News.

Segundo ele, para conter as novíssimas armas russas e chinesas, incluindo as hipersônicas, são necessários dois sistema de baseamento espacial. Em particular, trata-se de sensores orbitais ópticos, capazes de detectar lançamentos terrestres, bem como lasers que podem eliminar mísseis.

Pantsir-S1 em ação durante manobras - Sputnik Brasil
EUA fazem de tudo para que países latino-americanos nem pensem em comprar armas russas?
Codevilla frisou que para detectar lançamentos recentes de mísseis balísticos podem ser utilizados tais sistemas como o Sistema de Infravermelho de Base Espacial (SBIRS, na sigla em inglês), mas precisamente o SBIRS Low posicionado na órbita baixa terrestre. Contudo, segundo Codevilla, este projeto foi congelado ainda em 1972.

Além disso, o especialista frisou que os meios de base espacial que no momento estão em serviço do exército norte-americano, são praticamente incapazes de interceptar drones hipersônicos. Para lidar com tal tipo de perigo, de acordo com Codevilla, podem ser aplicadas somente plataformas de lançamento.

© Sputnik / Ministério da Defesa da RússiaTestes do míssil balístico intercontinental Sarmat, 29 de março de 2018
Testes do míssil balístico intercontinental Sarmat, 29 de março de 2018  - Sputnik Brasil
Testes do míssil balístico intercontinental Sarmat, 29 de março de 2018

Anteriormente, militares russos realizaram testes bem-sucedidos do míssil Sarmat, considerado este o míssil balístico intercontinental mais potente do mundo. O Sarmat é capaz de superar qualquer sistema de defesa antimíssil promissor e realizar ataques em qualquer direção. Os desenvolvedores da arma afirmam que por enquanto, nenhum exército do mundo é capaz de abater o Sarmat.  

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала