Afogados formosos: figuras enigmáticas nas profundezas do mar

Nos siga noTelegram
Pele coberta por algas, já a vestimenta é nada mais nada menos do que moluscos. Seus rostos manterão sorrisos arrepiantes e seus olhos ficarão fechados para sempre.

A Sputnik lhe convida a conhecer a exposição peculiar do escultor Jason Taylor.

CC BY 2.0 / Andy Blackledge / Musa 3Muitas pessoas sonham em encontrar Atlântida, perdida no fundo do oceano. Mas escultor britânico, Jason Taylor, decidiu ir avante e criar próprio universo subaquático.
Composição Musa na exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
1/8
Muitas pessoas sonham em encontrar Atlântida, perdida no fundo do oceano. Mas escultor britânico, Jason Taylor, decidiu ir avante e criar próprio universo subaquático.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / The Dream CollectorO mundo paralelo que virou realidade agora está no no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México. “Evolução silenciosa”, assim se chama a exposição composta por mais de 200 esculturas de mulheres, homens, crianças, idosos, carros, casas e comida.
Composição The Dream Collector na exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
2/8
O mundo paralelo que virou realidade agora está no no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México. “Evolução silenciosa”, assim se chama a exposição composta por mais de 200 esculturas de mulheres, homens, crianças, idosos, carros, casas e comida.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / MUSA 1As esculturas até têm suas próprias casas. Aliás, “Evolução silenciosa” não é o único projeto subaquático de Taylor que tem mais cinco deste tipo no fundo de mares e rios.
Composição Musa na exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
3/8
As esculturas até têm suas próprias casas. Aliás, “Evolução silenciosa” não é o único projeto subaquático de Taylor que tem mais cinco deste tipo no fundo de mares e rios.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / As esculturas são feitas de concreto ecologicamente seguro para não danificar ambiente. As obras do escultor visam atrair atenção ao mundo subaquático e seus problemas. Para os que não gostam de mergulhar, há barcos com fundos transparentes para apreciar exposição debaixo d’água.
Exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
4/8
As esculturas são feitas de concreto ecologicamente seguro para não danificar ambiente. As obras do escultor visam atrair atenção ao mundo subaquático e seus problemas. Para os que não gostam de mergulhar, há barcos com fundos transparentes para apreciar exposição debaixo d’água.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / Urban ReefComo mostram as fotos, com decorrer do tempo, as esculturas são cobertas por algas, moluscos e corais. Para o artista, as esculturas cobertas por algas lembram a mudança de gerações, enquanto a principal tarefa das futuras gerações é cuidar da ecologia, senão elas serão esquecidas como antigas civilizações perdidas.
Composição Urban Reef na exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
5/8
Como mostram as fotos, com decorrer do tempo, as esculturas são cobertas por algas, moluscos e corais. Para o artista, as esculturas cobertas por algas lembram a mudança de gerações, enquanto a principal tarefa das futuras gerações é cuidar da ecologia, senão elas serão esquecidas como antigas civilizações perdidas.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / The FarterExposição “Evolução silenciosa” compreende 800 m² a 3 m de profundidade. As primeiras esculturas apareceram em 2006 e muito vagarosamente foram sendo adicionados “novos integrantes”.
Composição The Farterna exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
6/8
Exposição “Evolução silenciosa” compreende 800 m² a 3 m de profundidade. As primeiras esculturas apareceram em 2006 e muito vagarosamente foram sendo adicionados “novos integrantes”.
CC BY 2.0 / Andy Blackledge / We are the reefA exposição realmente tem aspecto arrepiante, já que as esculturas parecem maiores vistas através da espessura da água. Além disso, o movimento da água faz com que estas figuras pareçam estar se movendo.
Composição We are the reef exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
7/8
A exposição realmente tem aspecto arrepiante, já que as esculturas parecem maiores vistas através da espessura da água. Além disso, o movimento da água faz com que estas figuras pareçam estar se movendo.
CC BY-SA 2.0 / Julie Rohloff / InertiaA exposição realmente tem aspecto arrepiante, já que as esculturas parecem maiores vistas através da espessura da água. Além disso, o movimento da água faz com que estas figuras pareçam estar se movendo.
Exposição de Jason Taylor no Museu Subaquático de Arte em Cancún, México - Sputnik Brasil
8/8
A exposição realmente tem aspecto arrepiante, já que as esculturas parecem maiores vistas através da espessura da água. Além disso, o movimento da água faz com que estas figuras pareçam estar se movendo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала