Conheça como se forma 'olho cósmico' rico em galáxias

Nos siga noTelegram
O observatório orbital Hubble capturou as imagens de um assombroso "olho cósmico", cuja pupila e íris são formadas por aglomerações de várias galáxias, da qual a luz ao ser deformada por campos gravitacionais, atinge a sonda.

De acordo com a teoria da relatividade de Albert Einstein, qualquer acúmulo de matéria escura ou visível de grande massa entra em interação com a luz e desfigura seus raios. 

No entanto, o próprio Einstein acreditava que distorções semelhantes que resultam de interação entre campos gravitacionais de estrelas e outros corpos e galáxias, não são suficientes para serem detectados por olhos humanos ou telescópios.

No entanto, um grupo de galáxias SDSSJ0146-0929 é o melhor exemplo de que o grande físico alemão se equivocou. Sua parte central — uma pupila brilhante — representa aglomeração significativa de galáxias que se encontra a bilhões de anos-luz da Terra.

Um furacão em Júpiter, Rachel Region, fotografado pela câmera JunoCam durante seu oitavo voo - Sputnik Brasil
Qual é o 'fantasma' de Júpiter? NASA mostra (VÍDEO)
Uma "íris" luminosa que rodeia a aglomeração central é, na verdade, a imagem da mesma galáxia que se encontra atrás da SDSSJ0146-0929 e que é ainda mais afastada, comunica o site do Hubble.

A força gravitacional dessa estrutura espacial é tão forte que desfigura a luz, o que resulta em formação de um nimbo extremamente luminoso ao seu redor.

Os cientistas, por sua vez, esperam que as imagens dessa aglomeração os ajudem a estimar a distância entre ela e nosso planeta e revelar se o Universo funcionava de acordo com as leis atuais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала