Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Seul: Projeto de gasoduto ligando Rússia à península da Coreia pode ser revisto

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensA bandeira da República da Coreia em Seul (Coreia do Sul)
A bandeira da República da Coreia em Seul (Coreia do Sul) - Sputnik Brasil
Nos siga no
A normalização da crise norte-coreana pode abrir caminho para a retomada do projeto envolvendo a construção de um gasoduto que ligaria a Rússia e as duas Coreias, disse o ministro das Relações Exteriores sul-coreano, Kang Kyung-wha.

"Se a situação de segurança na península coreana melhorar, poderemos rever a ideia do gasoduto envolvendo as duas Coreias e a Rússia", disse Kang em um fórum regional de cooperação energética, conforme citado pela agência de notícias Yonhap.

A view taken on December 7, 2017 shows the Yamal LNG plant in the port of Sabetta on the Kara Sea shore line on the Yamal Peninsula in the Arctic circle, some 2500 km of Moscow - Sputnik Brasil
Veja por que a Coreia do Sul quer aumentar laços econômicos com a Rússia
A participação de Pyongyang em um diálogo sobre a cooperação regional em energia, por sua vez, serviria como um "catalisador" para a maior escalada das tensões geopolíticas na península, sugeriu o ministro.

Segundo Kang, os países do nordeste da Ásia respondem por um terço do consumo global de energia, mas a cooperação regional efetiva nessa área tem sido prejudicada devido a vários fatores, incluindo a crise norte-coreana.

A ideia de construir um gasoduto que iria da Rússia às duas Coreias — juntamente com o plano de ligar as ferrovias na Península Coreana à rede ferroviária russa — foi considerada pela primeira vez há mais de 10 anos, mas é adiada desde então devido à discórdia entre os dois países vizinhos.

A situação na península melhorou significativamente antes das Olimpíadas de Inverno, realizada em PyeongChang, na Coreia do Sul, no mês passado, com atletas norte-coreanos participando dos Jogos.

Bandeira da Coreia do Norte exposta na embaixada do país em Kuala Lumpur, na Malásia - Sputnik Brasil
OTAN: Rússia e China têm papel especial na crise da Coreia do Norte
No início de março, uma delegação sul-coreana de alto escalão visitou a Coreia do Norte para conversar com o líder do país, Kim Jong-un. Após o retorno da delegação, o gabinete presidencial sul-coreano anunciou que Seul e Pyongyang chegaram a um acordo histórico sobre a realização de uma cúpula entre os líderes dos países.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano concordaram em realizar uma cúpula em 27 de abril, antes da esperada reunião entre o presidente dos EUA, Donald Trump e Kim, no final de maio.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала