Evo Morales se solidariza com a Rússia e critica expulsão de diplomatas

© Noah Friedman/ ABIEm ritual indígena, Evo Morales celebra permanência no governo da Bolívia
Em ritual indígena, Evo Morales celebra permanência no governo da Bolívia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Bolívia, Evo Morales, expressou sua solidariedade com a Rússia e o presidente Vladimir Putin e protestou contra a expulsão dos diplomatas russos por diversos países.

"Manifestamos nossa solidariedade com o povo irmão da Rússia e o seu presidente, Vladimir Putin, ante a expulsão dos diplomatas russos dos EUA e de alguns países europeus, que acusam sem evidência [o país de] envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e da sua filha. Estas represálias ameaçam a paz mundial", disse Morales.

Ministério das Relações Exteriores da Rússia na Praça Smolenskaya-Sennaya, Moscou - Sputnik Brasil
Chancelaria russa anuncia medidas de retaliação diplomática a países europeus
Em 14 de março, o governo britânico culpou as autoridades russas de estar por trás do envenenamento de Skripal, um ex-oficial da inteligência militar russa, recrutado nos anos 90 pelo serviço secreto britânico MI6 e naturalizado no Reino Unido, com a sua filha Yulia.

Londres insiste que os Skripal foram envenenado com uma substância que supostamente pertence a uma família de armas químicas desenvolvida por Moscou.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou este mês que Londres expulsou 23 diplomatas russos "identificados como oficiais de inteligência não declarados" e suspendeu todos os contactos bilaterais de alto nível.

Em apoio a Londres, nesta segunda-feira 28 países e organizações internacionais, como OTAN, anunciaram a expulsão de um total de 153 diplomatas russos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала