Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Turquia exige que curdos se retirem da Síria ou 'entrará em ação'

© REUTERS / Umit BektasRecep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Turquia entrará em ação se as unidades curdas não se retirarem imediatamente da cidade Manbij da Síria e poderá lançar uma nova operação militar na região se as exigências não forem atendidas, informou o Conselho Nacional de Segurança da Turquia nesta quarta-feira (28).

A sessão do Conselho de Segurança Nacional foi presidida pelo Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

"É necessário remover terroristas de Manbij, caso contrário a Turquia não hesitará em tomar iniciativa por conta própria, que já foi implementada em outras regiões sírias", disse o comunicado do conselho.

O presidente russo, Vladimir Putin, em encontro com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em Ancara, em dezembro de 2014 - Sputnik Brasil
Turquia se recusa a expulsar diplomatas russos e destaca 'boa relação' com Moscou
O distrito de Manbij é controlado por milícias curdas, consideradas por Ancara como afiliadas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que por sua vez são tidas como um grupo terrorista pela Turquia.

Em 20 de janeiro, Ancara, juntamente com o Exército Livre da Síria, lançou a "Operação Ramo de Oliveira" na cidade de Afrin, controlada pelos curdos, com o objetivo de "limpar" a fronteira da Turquia com a Síria da ameaça terrorista.

No começo de março, Erdogan disse que as tropas turcas e o Exército Livre da Síria tinham estabelecido controle total sobre a Afrin.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала