Moldávia se junta ao boicote e declara 3 diplomatas russos como 'persona non grata'

© AFP 2022 / STRProtestos na Moldávia, 6 de setembro de 2015
Protestos na Moldávia, 6 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A decisão do país está relacionada com a acusação do Reino Unido de que a Rússia teriam algum envolvimento no envenenamento do ex-espião russo, Sergei Skripal.

A Moldávia declarou nesta terça-feira (27) a sua solidariedade com o Reino Unido sobre o caso Skripal, expulsando três diplomatas russos de seu território. 

Chanceler britânico, Boris Johnson, na Praça Vermelha em Moscou, durante visita oficial em 22 de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
'Boicote não afetará participação da Inglaterra na Copa do Mundo', diz Boris Johnson
"A decisão das autoridades da República da Moldávia é solidária com o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e segue as conclusões do Conselho Europeu de 23 e 24 de março de 2018, que caracteriza o ataque de Salisbury como uma ameaça à segurança coletiva e ao direito internacional", informou a chancelaria do país em um comunicado publicado em seu site.

Desde segunda-feira (26), 17 países da União Europeia, EUA, Canadá, Albânia, Ucrânia, Noruega, Macedônia e Austrália, anunciaram a expulsão de diplomatas russos como represália pelo suposto envolvimento russo no caso Skripal.  

A Rússia rejeita todas as alegações, classificando-as como infundadas e manifestando o desejo de participar da investigação do caso. No entanto, o pedido de Moscou pelas amostras da substância química usada para envenenar Skripal foi rejeitado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала