Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Rússia promete 'surpresa histórica' para Grã-Bretanha

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensMinistério das Relações Exteriores da Rússia
Ministério das Relações Exteriores da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga no
A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Mariya Zakharova, prometeu preparar uma 'surpresa histórica' para a Grã-Bretanha.

"Temos uma surpresa para todos aqueles que têm tanto convicção como ousadia de fazer uma comparação entre a Rússia e o Terceiro Reich. Temos uma resposta à altura e um presente", informou Zakharova.

Ela acrescentou que a Rússia apresentará essa "surpresa" durante uma coletiva na quinta-feira (29), se "todos os materiais estiverem prontos a tempo". No entanto, ela não especificou os mencionados documentos.

Polícia britânica na área interditada, onde o ex-espião Sergei Skripal foi encontrado com sintomas de envenenamento - Sputnik Brasil
Conselho Europeu quer envolvimento da OTAN no escândalo Skripal
Ao mesmo tempo, a representante declarou que a Grã-Bretanha não apresentou nenhuma prova contra Moscou relativa ao envenenamento do ex-agente russo Sergei Skripal.

"É uma provocação tremenda. Eu diria mais: é um risco tremendo", disse.

Essa reação foi desencadeada depois da declaração do secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, de que o presidente russo Vladimir Putin usa a Copa do Mundo de 2018 da mesma forma como Adolf Hitler usou as Olimpíadas de 1936.

Previamente, 20 países europeus anunciaram a intenção de expulsar diplomatas russos em solidariedade a Londres. Washington anunciou intenções semelhantes.

Primeira ministra britânica, Theresa May (centro), passa em frente da chanceler alemã, Angela Merkel (direita), e de Emmanuel Macron (esquerda), presidente da França. - Sputnik Brasil
Skripal: Alemanha e França pedem provas e rejeitam sanções do Reino Unido sobre a Rússia
Em 4 de março, o ex-oficial de inteligência russo Skripal, que também trabalhava para a inteligência britânica, foi encontrado inconsciente junto com sua filha em um banco de um shopping center na cidade de Salisbury.

Especialistas britânicos acreditam que eles tenham sido atacados com o agente nervoso Novichok (substância A-234). Os britânicos alegam que esta substância tóxica teria sido desenvolvida na União Soviética e colocam a culpa do ocorrido na Rússia. Moscou rejeita as acusações.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала