Lei municipal de Jerusalém pode retardar instalação de embaixada dos EUA

© AFP 2022 / POOL/Heidi LevineA primeira-dama dos EUA, Melania Trump, perto do Muro das Lamentações em Jerusalém
A primeira-dama dos EUA, Melania Trump, perto do Muro das Lamentações em Jerusalém - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Durante uma recente reunião entre uma delegação dos EUA e autoridades israelenses, autoridades dos EUA alegaram que o consulado existente no bairro de Arnona, no sul de Jerusalém, que será convertido à embaixada dos Estados Unidos, deve primeiro passar por obras de segurança.

O consulado dos EUA ao sul de Jerusalém deve começar a passar por obras em breve de modo a abrir a futura embaixada do país em Israel. O atual plano de zoneamento da área, porém, pode atrasar consideravelmente os planos estadunidenses.

Bandeira dos países da Liga Árabe - Sputnik Brasil
Liga Árabe condena decisão dos EUA de transferir embaixada para Jerusalém
Segundo o Times of Israel, os estadunidenses querem construir um muro de três metros no entorno do prédio por questões de segurança, além de instalar uma rota de fuga. As leis municipais de Jerusalém, no entanto, impedem tais mudanças porque o local foi sancionado como consulado e não como embaixada.

O diretor-geral do Ministério de Relações Exteriores de Israel, Yuval Rotem, enviou recentemente uma carta ao ministro das Finanças do país, Moshe Kahlon, alertando que a mudança da embaixada em 14 de maio pode ter que ser adiada.

"Espera-se que o processo de solicitação de uma emenda ao atual plano descritivo leve muito tempo e não permita a conclusão do trabalho na data marcada para a mudança da embaixada", escreveu Rotem. "Sem que essas obras estejam concluídas, o complexo não atenderá aos requisitos obrigatórios do Departamento de Estado para uma embaixada americana", acrescentou.

Kahlon foi rápido em responder, postando no Twitter em hebraico na quarta-feira que ele já havia pedido ao Conselho Nacional Israelense para Construção e Planejamento que autorizasse a transferência da embaixada americana para Jerusalém sem as permissões necessárias.

Na quarta-feira, Kahlon twittou ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump: "Estou feliz em informar que estamos avançando nos preparativos, certificando-nos de que nenhuma burocracia retarde o processo de mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém".

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, também prometeu eliminar qualquer tipo de bloqueio que impedisse a mudança.

Palestinos religiosos rezam na rua em Jerusalém, vigiados pela polícia de Israel, em 21 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Hamas ameaça EUA com nova intifada caso Trump transfira embaixada para Jerusalém
"O primeiro-ministro agirá de forma decisiva e rápida para garantir que a embaixada americana se mova no horário planejado e não permitirá que uma burocracia desnecessária prejudique o processo", disse o gabinete de Netanyahu em um comunicado recente.

No mês passado, Netanyahu convidou Trump a Jerusalém para a cerimônia de inauguração da embaixada em maio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала