EUA e União Europeia podem se juntar para impôr sanções à Venezuela

© AFP 2022 / JOHN THYSUm homem caminha perto das bandeiras dos EUA e UE na sede da União Europeia, em 15 de Maio de 2017.
Um homem caminha perto das bandeiras dos EUA e UE na sede da União Europeia, em 15 de Maio de 2017. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos estão discutindo com a União Europeia (UE) a formação de um frente contra a Venezuela através de sanções impostas ao país por Washington, disse o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, durante coletiva de imprensa no Chile nesta quarta-feira (21).

"Estamos conversando com a UE para que eles apliquem sanções que correspondam às nossas sanções. Penso que é muito importante que eles estejam ao nosso lado e que tenhamos uma frente unida", disse Mnuchin a jornalistas.

Mnuchin disse que os Estados Unidos aplicaram sanções a indivíduos que estão tirando recursos do povo da Venezuela e destruíram a democracia do país.

Ouro, imagem ilustrativa - Sputnik Brasil
Venezuela anuncia possuir quarta maior mina de ouro do mundo
Na segunda-feira (19), Trump assinou uma ordem executiva para evitar que os cidadãos dos EUA usem a nova moeda digital da Venezuela, dizendo que esta foi uma tentativa de Caracas de contornar as sanções dos EUA. O Departamento de Tesouraria dos EUA também incluiu quatro funcionários atuais e ex-venezuelanos na lista de sanções.

Em 8 de março de 2015, os Estados Unidos impuseram sanções a 7 funcionários venezuelanos alegando abusos de direitos humanos e corrupção. Em 3 de março, as restrições foram prorrogadas por mais um ano, citando ameaças contínuas à segurança nacional dos EUA. Em 24 de agosto, o presidente dos EUA, Donald Trump, impôs sanções à empresa Petroleos de Venezuela, limitando sua capacidade de financiar dívida de longo prazo e atingindo seus vínculos com o governo do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала