Comissão Eleitoral russa nega que tenha negado visto a observadores norte-americanos

© Sputnik / Yevgeny Odinokov / Abrir o banco de imagensElla Pamfilova, chairperson of the Russian Central Election Commission, seen at the information center of the Russian Central Election Commission in Moscow as the preliminary results of the Unified Voting Day are processed
Ella Pamfilova, chairperson of the Russian Central Election Commission, seen at the information center of the Russian Central Election Commission in Moscow as the preliminary results of the Unified Voting Day are processed - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A presidente da Comissão Central de Eleição (CEC), Ella Pamfilova, refutou as afirmações do Departamento de Estado dos EUA de que 5 mil jornalistas e funcionários da imprensa foram negados o status de observadores nas próximas eleições presidenciais russas.

Embaixada do Reino Unido em Moscou (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Chancelaria russa expulsa de Moscou 23 diplomatas britânicos como personae non gratae
"É uma mentira rude e incompetente… Faz uma zombaria do nível de competência das pessoas que representam o Departamento de Estado", disse Pamfilova.

A presidente acrescentou que a CEC proporcionou oportunidades iguais para monitorar a eleição, pois não tinha nada a esconder.

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, escreveu sexta-feira que a Comissão Eleitoral Central russa teria negado o status de observador a 5.000 jornalistas independentes, no que ela disse que era uma prova de que as autoridades do Kremlin "temem a transparência".

Anteriormente, Pamfilova destacou que mais de 1.500 observadores estrangeiros foram credenciados para monitorar a eleição presidencial russa, que é um recorde absoluto na história do país de votação presidencial.

 

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала