Para deputada ucraniana, apenas preguiçosos não pensavam em explodir Parlamento da Ucrânia

Nos siga noTelegram
Em resposta às acusações de organizar um atentado terrorista na Suprema Rada (parlamento da Ucrânia), a deputada ucraniana Nadezhda Savchenko respondeu que no país, apenas pessoas preguiçosas não pensaram em explodir os edifícios da Administração do presidente ou do Parlamento.

Nadezhda Savchenko, deputada ucraniana - Sputnik Brasil
'Autoridades à guilhotina': deputada Savchenko revela única salvação para Ucrânia
Anteriormente, na quinta-feira (15), o procurador-geral da Ucrânia, Yuri Lutsenko, afirmou que possui uma "evidência incontestável" de Savchenko ter planejado um atentado terrorista no edifício do Parlamento do país. Além disso, o procurador-geral já apresentou à Suprema Rada uma proposta para detê-la, prendê-la e levar esse caso ao tribunal.

"Ucranianos, se perguntem, quem, ao menos uma vez, não pensou em eliminar o poder [autoridades do país] como fizeram por toda Maidan? Quem não pensou em explodir Bankovskaya [rua em Kiev onde localiza-se a Administração do presidente] ou a Suprema Rada?", perguntava retoricamente em resposta às acusações a deputada.

"Será que vivemos em 1937, na época de Stalin [um dos líderes da URSS], quando isso era considerado um crime? Será que não somos permitidos a falar sobre isso na rua? Aqui [na Ucrânia] somente uma pessoa preguiçosa não fala sobre isso, aqui todos discutem isso", declarou aos jornalistas.

A deputada ucraniana Nadezhda Savchenko, anteriormente condenada na Rússia pelo assassinato de dois jornalistas em Donbass, foi posteriormente absolvida pelo presidente russo, Vladimir Putin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала