'Luzes de Phoenix': maior fenômeno de OVNI na história é explicado? (FOTO)

CC0 / tombud/Pixabay / OVNIOVNI (imagem ilustrativa)
OVNI (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
No dia 13 de maio de 1997, milhares de pessoas nos estados norte-americanos de Arizona, Nevada, e no estado mexicano de Sonora, reportaram ter visto várias luzes brilhantes formando um triângulo no céu.

O fenômeno, conhecido como Luzes de Phoenix, é qualificado por muitos como atividade de OVNIs.

Lynne Kitei, uma das testemunhas do peculiar evento, afirmou que ainda não sabe o que ela viu naquele dia.

"Era […] uma formação de esferas que se transformou na letra 'V' na minha frente", contou ela ao portal 12 News.

Por sua vez, a Força Aérea dos EUA identificou as luzes como os sinalizadores que caiam dos aviões A-10 Warthog, que estavam realizando manobras no sudeste do Arizona.

© YOUTUBE/astarotcito'Luzes de Phoenix', fenônemo observado em 13 de março de 1997
'Luzes de Phoenix', fenônemo observado em 13 de março de 1997 - Sputnik Brasil
'Luzes de Phoenix', fenônemo observado em 13 de março de 1997

Contudo, várias pessoas põem em dúvida essa teoria. 

"Como as chamas podem manter uma formação, atravessar todo o estado e, além disso, formar por horas um 'V'?", perguntou Lynne Kitei retoricamente. 

Outra pessoa que afirma ter visto as luzes foi o ator de Hollywood Kurt Russell, que naquela hora estava viajando de avião para Phoenix.

"Vou qualificá-lo como não identificado, havia seis objetos voando", afirmou ele durante a aparição no The One Show.

Um extraterrestre (foto referencial) - Sputnik Brasil
Objeto esférico que aparece em Google Maps tem semelhança enigmática com OVNI (VÍDEO)
Apesar de muitas testemunhas alegarem sobre a presença de um OVNI, especialistas em aviação explicaram porque a teoria com sinalizadores é válida.

O ex-piloto do F-16, Ty Groh, disse que os sinalizadores agem no céu igual a balões de ar quente que vão para onde a brisa os leva, com uma forte rajada capaz de arremessar todos eles simultaneamente e de forma uniforme por longas distâncias.

Ele acrescentou que objetos extremamente brilhantes, como sinalizadores, podem parecer estar mais próximos do que na realidade, quando caem de certa distância.

"Você olhará para as aeronaves que parecem estar a 10 milhas [16 quilômetros] de distância, que na verdade estão a 400 milhas [643 quilômetros] de distância", comunicou para 12 Notícias.

Apesar da explicação dada pelo especialista, as luzes de Phoenix ainda permanecem um mistério.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала