- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Procuradora-geral afirma ao STF que Battisti pode ser extraditado para a Itália

© Foto / José Cruz / Agência BrasilCesare Battisti
Cesare Battisti - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério Público Federal (MPF) disse ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o governo brasileiro pode extraditar Cesare Battisti, um ex-guerrilheiro de esquerda italiano condenado por assassinato em seu país.

O Supremo autorizou a extradição de Battisti em 2009, mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu-lhe o status de refugiado em seu último dia de mandato, em 2010.

O caso causou tensão nas relações diplomáticas entre os dois países desde então, a Itália renovou seu pedido de extradição com o atual governo no ano passado.

Em uma declaração enviada na segunda-feira ao tribunal, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, rejeitou o argumento de defesa de Battisti de que o decreto de Lula era irrevogável.

Dodge disse que a decisão de Lula de não extraditar Battisti foi política e, portanto, cabe ao presidente Michel Temer (MDB), e não ao tribunal, decidir se revogar o decreto.

Agentes do Comando de Operações Táticas (COT) escoltam Cesare Battisti - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Ministro do STF impede governo de extraditar Battisti até segunda ordem

Battisti enfrenta uma condenação perpétua na Itália, onde foi considerado culpado por quatro assassinatos cometidos na década de 1970, quando ele pertencia a um grupo de guerrilha chamado Proletários Armados para o Comunismo.

Ele escapou da prisão em 1981 e morou na França antes de fugir para o Brasil para evitar ser extraditado para a Itália.

O ex-guerrilheiro foi preso em outubro do ano passado, quando tentou deixar o Brasil de táxi pela fronteira com a Bolívia. Atualmente, ele vive em São Paulo.

O STF bloqueou temporariamente a extradição de Battisti até que ele pudesse pronunciar-se sobre uma injunção solicitada por seu advogado, que mais tarde mudou de tática para argumentar que o decreto de Lula era irrevogável.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала