Atriz pornô Stormy Daniels processa Trump por causa de 'acordo de silêncio'

© REUTERS / Eduardo MunozAtriz de filmes pornô, Stephanie Clifford, conhecida profissionalmente como Stormy Daniels
Atriz de filmes pornô, Stephanie Clifford, conhecida profissionalmente como Stormy Daniels - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A queixa foi presentada no Tribunal Superior de Los Angeles pela atriz envolvida em um escândalo sexual com a suposta participação do atual mandatário estadunidense.

Donald Trump e Stormy Daniels - Sputnik Brasil
Atriz pornô Stormy Daniels agora está livre para falar tudo sobre Trump
Na terça-feira (6), a atriz de filmes pornô, Stephanie Clifford, conhecida profissionalmente como Stormy Daniels, apresentou uma demanda contra Donald Trump buscando anular o acordo de não divulgação que o advogado do presidente norte-americano assinou com ela nas vésperas das eleições presidenciais de 2016 nos EUA.

De acordo com a queixa, a mulher e o mandatário estadunidense mantiveram relações sexuais entre 2006 e 2007, quando Trump já estava casado com sua atual esposa Melania.

A demanda civil, apresentada no Tribunal Superior de Los Angeles, alega que o acordo que prevê a não revelação da relação "íntima" com Trump não é válido porque, apesar de a atriz e o advogado de Trump, Michael Cohen, o terem firmado, o próprio magnata (Donald Trump) nunca o fez.

Ex-atriz pornô, Stephanie Clifford (Stormy Daniels) que supostamente teve caso com Donald Trump - Sputnik Brasil
'Não por causa de propina': ex-atriz pornô nega relação sexual com Trump
Mais cedo, Michael Cohen confirmou que, um mês antes das eleições presidenciais de 2016 nos EUA, o presidente pagou de seu próprio bolso US$ 130 mil (R$ 425 mil) para Daniels.

Stormy Daniels firmou o documento e uma carta anexa usando seu nome profissional em 28 de outubro de 2016, poucos dias antes das eleições presidenciais de 8 de novembro. Cohen rubricou o documento no mesmo dia. Ambos os acordos são agregados à demanda como Anexo 1 e Anexo 2, informou a rede NBC.

O 'acordo de silêncio'

O "acordo de silêncio", como é chamado na demanda, se refere a Donald Trump como David Dennison, e a Clifford como Peggy Peterson. No texto da carta, a verdadeira identidade de David Dennison está ocultada, mas o advogado de Clifford, Michael Avenatti, assegura que se trata de Trump.

Stephanie Clifford e seu advogado pediram ao Tribunal Superior de Los Angeles para que declare que tanto o acordo de silêncio como o acordo secundário "nunca se formalizaram e por isso não existem, porque, entre outras coisas, Trump nunca os firmou".

Donald Trump, por sua parte, não nunca admitiu publicamente a suposta relação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала