Putin parabeniza serviços secretos por manterem confidencial desenvolvimento da nova arma

© flickr.com / Philippe PutEspião
Espião - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou o Serviço Federal de Segurança por ter mantido confidencial o desenvolvimento da nova arma russa apresentada pelo líder do país durante seu discurso perante a Assembleia Federal em 1º de março.

Imagem do novo drone submarino russo mostrada durante a mensagem anual de Vladimir Putin à Assembleia Federal Rússia - Sputnik Brasil
'Ciúmes e astúcia': analista militar comenta reação de Washington às novas armas russas
"Gostaria de assinalar que [o serviço] conseguiu assegurar uma cobertura de contraespionagem eficaz destes grandes projetos. Gostaria de agradecer a todos os que participaram deste trabalho complexo e de responsabilidade, agradecer por este resultado, já que o trabalho decorreu e decorre em condições difíceis", afirmou o líder russo durante a reunião do colégio do Serviço Federal de Segurança.

Além do mais, Putin destacou o êxito dos serviços secretos russos no impedimento da atividade de agentes dos serviços de inteligência estrangeiros no território da Rússia.

"Todos os últimos anos tem sido registrado um crescimento da atividade dos serviços de inteligência estrangeiros operando na Rússia através da utilização dos métodos mais avançados de inteligência tecnológica e de redes de agentes", frisou o presidente.

Natalia Poklonskaya, vice-presidente do comitê da Duma de Estado da Rússia para assuntos de segurança e combate à corrupção durante uma sessão plenária - Sputnik Brasil
Ex-procuradora-geral da Crimeia propõe nomes para novas armas russas
De acordo com seus dados, "durante o último ano foi impedida a atividade de 72 funcionários e 397 agentes de serviços secretos estrangeiros".

Vladimir Putin se expressou também quanto à atividade terrorista na Rússia e por todo o mundo, deixando claro que a Rússia está disposta a colaborar com os outros países no combate ao terrorismo.

"Durante os últimos seis anos os crimes terroristas na Rússia têm diminuído: se em 2012 houve 316, em 2014 já foram 84 e no ano passado houve 25", afirmou ele. Segundo o presidente russo, essa tendência positiva está relacionada com a "intensificação do trabalho preventivo da atividade antiterrorista".

Ele adicionou que "em 2017 foram prevenidos 68 crimes de caráter terrorista, incluindo 25 atentados terroristas".

Vladimir Putin fala à Assembleia Federal da Rússia em 1 de março de 2018 - Sputnik Brasil
'Queria ter evitado fim da União Soviética', diz Vladimir Putin
"Na luta contra o terrorismo e outros desafios à civilização e à segurança internacional, a Rússia sempre esteve e sempre estará disposta à colaboração e trabalho conjunto com nossos aliados e com os que não fazem parte deles. Com todos os outros países, até mesmo com aqueles com quem temos divergências ou contradições em relação à agenda internacional", sublinhou Putin.

"Estou convencido que na luta contra o terrorismo nós devemos estar juntos", ressaltou. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала