Mídia: EUA estão considerando seriamente atacar a Coreia do Norte

© AP Photo / KCNALíder norte-coreano Kim Jong-un supervisiona o que seria uma versão miniaturizada de uma bomba de hidrogênio, ainda mais potente do que uma bomba atômica
Líder norte-coreano Kim Jong-un supervisiona o que seria uma versão miniaturizada de uma bomba de hidrogênio, ainda mais potente do que uma bomba atômica - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo dos Estados Unidos está considerando seriamente lançar mão de ações militares contra a Coreia do Norte, caso Pyongyang consiga completar o seu programa nuclear com capacidades de atacar cidades estadunidenses, informou a rede CNN.

Segundo fontes ouvidas pela emissora, altos funcionários de segurança dos EUA acreditam que uma Coreia do Norte com armas nucleares é um risco inaceitável para Washington.

O presidente Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong Un - Sputnik Brasil
Trump reafirma intenção de negociar com Coreia do Norte sob 'condições corretas'

A avaliação destas mesmas fontes da administração do presidente Donald Trump é que tais armas nucleares avançadas podem acabar nas mãos de outros Estados imprevisíveis, como o Irã, Paquistão e Líbia.

Assim, para a Casa Branca o risco menor, em última instância, seria lidar com ações militares para minar o programa nuclear de Pyongyang.

"Todo o dano que viria de uma guerra valeria a pena em termos de estabilidade a longo prazo e segurança nacional", disse à CNN o senador Lindsey Graham, republicano da Carolina do Sul que teve várias conversas com o presidente Donald Trump sobre a Coreia do Norte.

Contudo, tal posição afronta seriamente o entendimento da Coreia do Sul, aliada dos EUA, sobre o tema. Os riscos para Seul seriam enormes, e milhões de vidas poderiam ser perdidas nos primeiros dias de uma eventual resposta de Pyongyang a uma ação militar dos EUA.

Reator nuclear - Sputnik Brasil
Coreia do Norte avança com desenvolvimento de novo reator nuclear

O governo sul-coreano enviará nos próximos dias um emissário do presidente Moon Jae-in para dialogar com a Coreia do Norte. Além de manter aberto o canal com Pyongyang, a meta da missão é costurar um caminho para que Kim Jong-un dialogue também com a administração Trump.

Por outro lado, não há nenhuma sinalização que o governo norte-coreano tenha desacelerado o seu programa nuclear. Muito pelo contrário: foi noticiado que o país está próximo de concluir mais um reator nuclear.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала