Catalunha continua a desafiar Madri

© Sputnik / Maria Sibiryakova / Abrir o banco de imagensUma rua de Barcelona durante a celebração da Diada, festa nacional da Catalunha, em 2015
Uma rua de Barcelona durante a celebração da Diada, festa nacional da Catalunha, em 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os partidos separatistas da Catalunha continuam sua luta para conseguir a independência da Espanha - apesar da pressão vinda de Madri.

O Parlamento da Catalunha reconheceu nesta quinta-feira (1) o ex-presidente da região, Carles Puigdemont, como seu líder. A posse de Puigdemont, entretanto, foi barrada pelo Tribunal Constitucional da Espanha, a mais alta instância do judiciário no país. 

As bandeiras estreladas que simbolizam independência da Catalunha durante os protestos de setembro de 2014, Barcelona, Espanha - Sputnik Brasil
Catalunha quer criar exército para se defender da Espanha
Os três partidos separatistas também aprovaram moção reconhecendo o referendo que decidiu pela secessão da região da Espanha, no primeiro dia de outubro de 2017. A votação também não é reconhecida pelo Tribunal Constitucional da Espanha.

Apesar das medidas do Parlamento catalão serem em grande medida simbólicas, elas mantêm viva uma das piores crises políticas em décadas na Espanha. 

A tentativa da Catalunha de conseguir sua independência levou a episódios de violência, prisões e acusações de sedição. Puigdemont e quatro membros de seu ex-gabinete fugiram para a Bélgica para evitar a prisão. 

Madri utilizou um mecanismo constitucional nunca usado antes para destituir o parlamento catalão e convocar novas eleições. No novo pleito, entretanto, os partidos separatistas voltaram a formar maioria.

O primeiro-ministro Mariano Rajoy disse no Twitter que "o radicalismo de algumas pessoas na Catalunha" está prejudicando a economia da região e o bem-estar das famílias.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала