Rússia apela à OTAN para que pare de acusar Moscou de violar Tratado INF

© AFP 2022 / Paul J. RichardsLogo da OTAN (foto de arquivo)
Logo da OTAN (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Moscou aconselha à OTAN que pare com acusações infundadas contra Rússia de violar o Tratado INF enquanto a Aliança não avaliar as ações dos EUA no âmbito do acordo, comunicou a assessoria de imprensa da chancelaria russa à Sputnik.

Lançamento de míssil Tomahawk (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
EUA colocam condição para abdicarem de mísseis de cruzeiro com ogivas nucleares
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comentou a afirmação do secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, apelando à Rússia que "cumpre o Tratado de modo transparente e verificável".

Segundo a chancelaria, tais afirmações reproduzem a retórica antirrussa dos Estados Unidos, que "estão acusando a Rússia de modo infundado e sem provas de violar o Tratado em questão [Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário].

"Se a Aliança não está pronta para dar uma avaliação imparcial das ações de Washington que contradizem o Tratado INF, então seria melhor se abster de quaisquer comentários infundados sobre o assunto", comentaram na chancelaria.

Forças armadas da Rússia (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Trump ordena relatório para determinar se Rússia violou Tratado INF
O ministério sublinhou que os Estados Unidos não estão prontos para alterar seus programas militares conforme o requerimento do Tratado. Em particular, trata-se de uma questão de ampla aplicação, inclusive "durante operações conjuntas com países da OTAN de drones de combate, que os EUA unilateralmente tiraram do âmbito do Tratado INF".

Ação que contradiz ainda mais o Tratado INF é o deslocamento da infraestrutura de mísseis de longo alcance com base em lança-mísseis Mk-41, que os EUA estão introduzindo na Europa, implantados nos sistemas antimísseis terrestres Aegis Ashore.

Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou que os secretários de Estado e de Defesa, bem como ao diretor de Inteligência Nacional e ao presidente do Chefe do Estado-Maior Conjunto determinem se o míssil balístico RS-26 da Rússia viola o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário.

O Tratado INF de 1987 estabelece a destruição de mísseis balísticos e de cruzeiro, lançadores e equipamentos de suporte. Os Estados Unidos e a Rússia já se acusaram repetidamente de violar o tratado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала