'Sanções contra Rússia foram impostas pra sempre', diz vice-primeiro-ministro russo

© Sputnik / Vladimir Sergeev / Abrir o banco de imagensBandeiras da Rússia e União Europeia
Bandeiras da Rússia e União Europeia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O vice-primeiro ministro russo, Dmitry Rogozin, declarou neste domingo (25) que as sanções impostas pelo Ocidente contra a Rússia permanecerão para sempre.

Em 2 de agosto de 2017, o presidente Donald Trump assinou a Lei de Contenção de Adversários da América Através de Sanções (CAATSA, na sigla em inglês) contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. Em 2017, a administração dos EUA forneceu uma lista de indivíduos e organizações no setor de defesa e inteligência da Rússia contra quem as sanções poderiam ser impostas. A implementação desta lei começou em 29 de janeiro de 2018. 

Complexo de sistema S-400 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Opinião: Rússia lucra com venda de armas apesar de sanções estadunidenses
"Para sempre…As sanções são uma reação de um antigo inimigo contra o nosso reforço. E só serão retiradas se nós nos tornarmos fracos novamente", disse Rogozin em entrevista à mídia russa, respondendo sobre a possível duração das sanções antirussas. 

De acordo com o vice-primeiro ministro, as sanções são uma chance para a Rússia de mostrar as melhores características do seu caráter nacional.

As relações entre a Federação Russa e os países ocidentais pioraram devido à situação na Ucrânia e em torno da Crimeia. O Ocidente, acusando a Rússia de interferência, impôs diversos pacotes de sanções, contras as quais Moscou tomou medidas de retaliação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала