Chancelaria: Moscou impedirá vigorosamente tentativas de minar processo de paz na Síria

© AP Photo / Hussein MallaCombatente árabe com Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos EUA olhando no binóculo em Raqqa, noroeste da Síria
Combatente árabe com Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos EUA olhando no binóculo em Raqqa, noroeste da Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério do Exterior da Rússia considera como fundamentalmente importante que o Conselho de Segurança da ONU, ao aprovar a resolução sobre o cessar-fogo de 30 dias na Síria, tenha conseguido evitar o esquema de trégua irrealista promovido pelos países ocidentais, diz o respectivo comunicado publicado hoje (25).

Ontem (24), o órgão internacional aprovou a resolução 2401, exigindo que todas as partes "parem imediatamente os confrontos" e mantenham a garantia de uma pausa humanitária duradoura por ao menos 30 dias em todo o território sírio para assegurar a entrega segura e sem obstáculos de ajuda humanitária e a realização de evacuação médica dos doentes e feridos graves.

Kremlin, Moscou - Sputnik Brasil
Rússia: coalizão dos EUA deve parar com ações de 'ocupação' na Síria
"É fundamentalmente importante que foi possível evitar a aprovação do projeto promovido pelos membros ocidentais do Conselho com um esquema diretivo, e por isso irrealista, de estabelecimento de cessar-fogo, pois agora o documento incita precisamente as partes do conflito para a cessação mais rápida possível das ações militares, cumprimento dos acordos anteriormente alcançados e negociações sobre a desescalada geral e estabelecimento de pausas humanitárias em todo o território do país. Claro que apenas um acordo assinado em Nova York, sem acordos concretos entre as partes beligerantes, não significa um cessar-fogo", diz o comentário.

Entretanto, a chancelaria frisou que iria monitorar escrupulosamente o cumprimento do respectivo documento.

"Ao aceitar a aprovação da resolução do Conselho de Segurança da ONU, nós vamos impedir vigorosamente todas as tentativas para desencadear mais uma histeria antirrussa e antissíria e de minar o processo de regulação política que, na sequência do Congresso do Diálogo Nacional Sírio em Sochi, ganhou um novo fôlego", enfatizou o ministério.

A chancelaria adiantou que a Rússia, como país garante do processo de Astana, "vai continuar trabalhando com todas as partes na Síria no interesse de uma resolução do conflito mais rápida possível e de uma trégua entre aqueles que o querem não apenas teoricamente, mas na prática, e da eliminação total da ameaça terrorista".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала