Moscou: 'Drogas em embaixada na Argentina não foram enviadas por correio diplomático'

© Dept of Immigration and Border Protection HandoutPacote de cocaína
Pacote de cocaína - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, negou reportagens da mídia local dando conta do uso de correio diplomático para o envio de cocaína da Argentina para Moscou.

Cocaína apreendida na Embaixada da Rússia em Buenos Aires durante operação conjunta dos serviços de segurança russo e argentino - Sputnik Brasil
Polícia apreende 400 kg de cocaína na Embaixada da Rússia em Buenos Aires
Na quinta-feira, a ministra da Segurança argentina, Patricia Bullrich, disse que as forças de segurança da Rússia e da Argentina frustraram a transferência de 389 quilos de cocaína para Moscou. Várias pessoas foram detidas, incluindo um policial argentino e um cidadão russo. De acordo a mídia local, as drogas teriam sido transportadas ilegalmente pela via diplomática.

"Um membro do pessoal de apoio [detido pela polícia argentina como parte do grupo criminoso] não tinha nem um passaporte diplomático nem o acesso à gestão da correspondência diplomática. Uma informação disseminada na mídia… que não é verdade", disse Zakharova em um comunicado, publicado na conta do Facebook do Ministério das Relações Exteriores.

Bullrich disse que a Embaixada da Rússia na Argentina notificou as forças de segurança argentinas no final de 2016 sobre ter encontrado alguns sacos de cocaína em uma de suas instalações. Em uma operação especial lançada pelas forças de segurança dos dois Estados, as drogas foram substituídas por farinha e os sacos foram equipados com rastreadores de GPS.

O Ministério observou que o preço das drogas confiscadas poderia atingir R$199 milhões no mercado negro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала