Contagem regressiva para erupção? Nova onda sísmica sacode supervulcão de Yellowstone

Nos siga noTelegram
Uma nova onda de sismos abalou a zona do supervulcão de Yellowstone, na costa oeste dos EUA. Mais de 200 terremotos de pequena magnitude foram registrados em apenas 10 dias.

Segundo os geólogos, os sismos começaram em 8 de fevereiro no estado de Montana, aumentando drasticamente a partir de então, informou o jornal Daily Mail.

A nova onda sísmica aconteceu no mesmo lugar onde no verão de 2017 se produziram 2,4 mil tremores em apenas quatro meses.

Cientistas acreditam que o número de sismos pode ser muito maior que 200, já que muitos destes passaram despercebidos. É possível que estes movimentos tenham sido causados por uma combinação de processos subterrâneos.

Mesmo assim, a atividade sísmica na zona permanece em uma faixa relativamente baixa e o nível de alerta está sendo considerado normal.

Erupção vulcânica (imagem ulustrativa) - Sputnik Brasil
Geólogos desvendam se 'inverno vulcânico' é ameaça mortal para Japão
A NASA tem um plano para reduzir a ameaça que representa a caldeira de Yellowstone. O possível projeto prevê escavar um canal de 10 quilômetros de profundidade para alcançar o supervulcão e despejar água em alta pressão para diminuir sua temperatura.

Tal missão custaria cerca de US$ 3,5 bilhões (R$ 11,4 bilhões), mas a NASA considera esta solução a mais viável.

O calor provocado pelo vulcão pode ser utilizado como fonte de energia. A eletricidade assim produzida teria preços muito atrativos, aproximadamente US$ 0,1 (R$ 0,3) por quilowatt.

No entanto, tal operação ameaça causar exatamente a erupção que a NASA está tentando prevenir.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала