Polícia apreende 400 kg de cocaína na Embaixada da Rússia em Buenos Aires

© AP Photo / Ministério de Segurança da ArgentinaCocaína apreendida na Embaixada da Rússia em Buenos Aires durante operação conjunta dos serviços de segurança russo e argentino
Cocaína apreendida na Embaixada da Rússia em Buenos Aires durante operação conjunta dos serviços de segurança russo e argentino - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em parceria com autoridades russas, a polícia da Argentina apreendeu um carregamento de 400 quilos de cocaína na Embaixada da Rússia em Buenos Aires, segundo informou a ministra da Segurança da Nação argentina nesta quinta-feira, 22.

Pacote de cocaína - Sputnik Brasil
Polícia espanhola apreende quase 4 toneladas de cocaína em navio
Patricia Bullrich disse em coletiva de imprensa que a droga, encontrada em um anexo do prédio, teria um valor de mercado de aproximadamente 50 milhões de dólares, e que uma gangue de narcotraficantes estava tentando utilizar serviço de correio diplomático da embaixada para enviar o produto à Europa. 

De acordo com a ministra, as polícias dos dois países começaram a trabalhar juntas no caso após serem informadas pelo próprio embaixador russo, Viktor Koronelli, que descobriu o esquema em dezembro de 2016. Como resultado da operação, cinco suspeitos foram presos, sendo dois na própria Argentina e os outros três na Rússia. Um ex-diplomata russo e um policial argentino estariam entre os detidos. 

"A cocaína foi substituída por farinha e dispositivos de monitoramento foram instalados para acompanhar a entrega", disse ela, citada pela agência AFP. 

Heroin Drugs - Sputnik Brasil
Deu onda: Navio dos EUA apreende quase 600 quilos de heroína no Mar Arábico
A droga, escondida em 16 bolsas, tinha como destino a Rússia e, provavelmente, também a Alemanha, onde o suposto chefe do esquema estaria vivendo, identificado apenas como Senhor K. 

"Acreditamos que a polícia alemã irá prender esse fugitivo", afirmou Bullrich. 

Ao longo do período de investigação, que durou mais de um ano, agentes do Serviço Federal de Segurança da Rússia fizeram três visitas à Argentina para ajudar a polícia local. Para os investigadores, a cocaína apreendida deve ter como origem a Colômbia ou o Peru. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала