Kremlin: não há provas de interferência russa nos assuntos internos dos EUA

© Sputnik / Aleksei Druzhinin / Abrir o banco de imagensVista do Kremlin de Moscou
Vista do Kremlin de Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia não interferiu nos assuntos internos dos EUA, não houve e não há provas do contrário, as acusações feitas a Moscou são infundadas, declarou o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.

Julian Assange se dirige aos jornalistas e manifestantes na Embaixada do Equador em Londres - Sputnik Brasil
'Insignificante': Assange fala sobre suposta interferência russa nos EUA
"Continuamos a insistir que consideramos tais provas infundadas. Não as classificamos como suficientes, justas e não podemos concordar com elas", disse Peskov aos jornalistas.

Ele acrescentou que a Rússia não interferiu e não costuma interferir nos assuntos internos de outros países e não o está fazendo agora.

O escritório do procurador especial dos EUA, Robert Mueller, que está investigando a assim chamada interferência da Rússia nas eleições norte-americanas de 2016, publicou na sexta-feira (16) um documento em que acusa várias pessoas suspeitas de tal interferência. O documento estava sendo preparado durante nove meses e contém cerca de 40 páginas e 13 nomes russos. Todas estas pessoas, de acordo com o procurador especial, tinham a intenção mas não conseguiram influenciar as presidenciais nos EUA.

Após os EUA terem acusado a Rússia de interferir nas eleições, a equipe de Mueller lançou a investigação das alegações sobre a cooperação entre a Rússia e a campanha do presidente norte-americano Donald Trump. Por sua vez, altos funcionários da Rússia, bem como Trump, refutaram repetidamente estas alegações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала