Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Após 7 anos, ONG publica relatório sobre escândalo sexual de seus funcionários no Haiti

© REUTERS / Peter NichollsEscritório da Oxfam em Londres, Inglaterra.
Escritório da Oxfam em Londres, Inglaterra. - Sputnik Brasil
Nos siga no
A instituição de caridade do Reino Unido, Oxfam, divulgou nesta segunda-feira (19) o relatório de sua investigação de 2011 acerca de um escândalo sexual envolvendo seus funcionários no Haiti.

O escândalo em torno da organização provocou indignação pública, principalmente devido ao fato de a Oxfam ter conduzido uma investigação interna sobre o assunto e decidir não divulgar os resultados, deixando que seus funcionários deixassem a empresa voluntariamente em 2011.

Presidente do Haiti, Jovenel Moise, em desfile com as Forças Armadas do Haiti. - Sputnik Brasil
Presidente do Haiti diz que caso de escândalo sexual envolvendo ONG é a 'ponta do iceberg'
"Uma cópia completa do relatório interno final da Oxfam sobre as alegações de má conduta sexual e outros comportamentos inaceitáveis durante a resposta humanitária da Oxfam ao terremoto do Haiti, em 2010, foi divulgada hoje. […] A Oxfam publica o relatório, escrito em 2011, para ser o mais transparente possível sobre as decisões tomadas durante a investigação e em reconhecimento da violação de confiança causada", afirma o comunicado.

No início deste mês, o The Times relatou, citando suas fontes, que vários trabalhadores da Oxfam passaram algum tempo em suas residências oficiais no Haiti com prostitutas. 

A organização publicou também publicou um comunicado em sua página oficial condenando o comportamento de seus funcionários e mostrando um plano de ação para contornar o problema.

"Estamos profundamente chocados e consternados por essas revelações. Compartilhamos com vocês a profunda repulsa sobre este comportamento inaceitável de alguns homens privilegiados que tiveram a oportunidade de servir a Oxfam e abusaram das mesmas pessoas que deveriam proteger", diz o comunicado.

Em 11 de fevereiro, a instituição de caridade foi atingida com acusações semelhantes dizendo que funcionários da Oxfam pagaram mulheres por sexo no Chade, em 2006.

Na semana passada, o vice-presidente executivo da Oxfam, Penny Lawrence, renunciou ao cargo devido ao escândalo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала