Especialista revela como transformar asteroides em armas

CC0 / Pixabay / Asteroide se aproxima da Terra
Asteroide se aproxima da Terra - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Com o pretexto de proteger a Terra de corpos celestes perigosos, é possível criar e testar novas armas.

Tal opinião foi expressa ao jornal russo Vzglyad por um dos autores do sistema de defesa planetária "Cidadela" e o diretor geral da associação do Centro de Defesa Planetária, Anatoly Zaitsev.

De acordo com Zaitsev, no âmbito do desenvolvimento de métodos e meios de intercepção destes objetos espaciais perigosos, é possível testar a eficiência das armas cinéticas como as "flechas de Deus" — satélites de órbita baixa que disparam flechas de volfrâmio.

Asteroide Oumuamua - Sputnik Brasil
Cientistas revelam 'passado violento' de asteroide parecido com nave extraterrestre
"A criação de lasers de alta potência instalados no espaço para lutar contra corpos perigosos, não exclui a possibilidade de seu uso em combate", destacou o especialista.

Além disso, ele afirmou que essa tecnologia permite não só mudar a trajetória, mas também fazer com que os corpos caiam em uma área determinada da Terra.

Assim, sublinhou que "pode-se dizer sobre a criação de uma 'arma de asteroides'".

Segundo destaca o especialista, asteroides também podem se transformar em armas se "a informação obtida através da sua observação torna-se monopólio de um único país ou de um grupo de países".

Neste caso, "dados sobre o possível lugar e tempo da queda [do asteroide] pode ter sentido militar".

asteroide - Sputnik Brasil
Nasa prevê passagem pela Terra de asteroide 'potencialmente perigoso'
O cientista indica que para prevenir esse cenário é necessário ter apoio legal internacional em forma de tratado apropriado, cujos princípios já foram elaborados pelo Centro de Defesa Planetária e apresentado repetidamente em conferências internacionais.

Atualmente, a humanidade possui tecnologia para proteger-se de perigosos asteroides que se aproximam do nosso planeta.

Os astrônomos cuidadosamente observam continuamente todos os potenciais "visitantes indesejáveis" e avaliam a tempo a possibilidade de colisão com a Terra. Com a ajuda de programas contemporâneos, é possível calcular com antecedência as órbitas de corpos celestes e projetar as trajetórias de seus voos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала