Combate histórico: brasileira transgênero enfrentará homem no ringue (FOTOS)

© AFP 2022 / John GurzinskiCinturão demonstrado durante coletiva de imprensa com boxeador Floyd Mayweather Jr. e lutador de MMA Connor Mcgregor, Las Vegas
Cinturão demonstrado durante coletiva de imprensa com boxeador Floyd Mayweather Jr. e lutador de MMA Connor Mcgregor, Las Vegas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em 10 de março, Manaus sediará luta histórica das artes marciais mistas (MMA, na sigla em inglês). Nesse dia será realizado combate na divisão de peso-leve entre Railson Paixao e a lutadora transgênero Anne Veriato, que será a primeira na carreira da lutadora nesta divisão.

A amazonense, de 21 anos, pratica jiu-jitsu desde os sete anos de idade. Sua estante é repleta de medalhas de lutas contra homens.

Anne Veriato, praticante transexual de MMA que lutará contra um homem

A sua transformação ocorreu anos depois de começar a praticar artes marciais, levando seu afastamento de meses da academia. Quando ela voltou, ninguém a reconheceu.

"Foi um pouco difícil para as pessoas se acostumarem na academia. Quando voltei, ninguém me reconheceu. Está tudo bem agora", declarou ao portal MMA Fighting.

Posteriormente, a atleta conheceu Samir Nadaf, promotor do campeonato em Manaus conhecido como Mr. Cage MMA Championship, que agora é seu treinador, mas ele sempre foi contra ela enfrentar outras mulheres no ringue.

Nadaf ressaltou que no Mr. Cage homens lutam contra homens. "Não importa se você tem ou não tem um pênis. Se nasceu homem, lutará contra homem."

Lutadora transgênero, Anne Veriato, lutará contra oponente masculino em estreia da MMA

Anastasiya Bryzgalova - Sputnik Brasil
'Angelina Jolie' russa do curling enlouquece internautas com sua beleza (FOTOS)
Por sua vez, a jovem assegura que "é justo" lutar contra homens, porque se considera "muito boa" na divisão – de peso-leve – e está convencida de que pode vencê-los "apesar do processo hormonal". Sublinhou que isso traz felicidade e motiva para treinar ainda mais.

Não obstante, Veriato confessa que o tratamento de transformação do corpo afetou competições devido à diminuição de testosterona em seu organismo. A força foi reduzida, obrigando-a a se esforçar ainda mais para aumentar sua forma física.

A lutadora transgênero não acredita que seu rival espere uma luta fácil, e embora esteja sonhando em construir carreira nas artes marciais mistas, não crê que o mundo MMA fora de Manaus esteja pronto para recebê-la.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала