Ucrânia não ficou com Crimeia devido à 'traição total' por parte dos agentes de segurança?

© AP Photo / STFO Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, na sigla ucraniana)
O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, na sigla ucraniana) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Kiev não lançou uma "operação antiterrorista" em fevereiro-março de 2014 na Crimeia porque 90% dos efetivos do Serviço de Segurança ucraniano (SBU) "traíram" a Ucrânia.

Crimeia - Sputnik Brasil
General ucraniano explica por que Crimeia não 'se afogou em sangue'
"O SBU não apresentou a proposta de realizar uma operação antiterrorista. Posso explicar por que eles não a apresentaram. Porque, de todos os efetivos do SBU, falo de dados oficiais que estão no processo da Promotoria Militar, 90% traíram. Com tal traição total não havia ninguém do SBU que pudesse realizar uma operação antiterrorista na Crimeia", declarou ao canal 112 Ukraina o secretário do Conselho de Defesa e Segurança Nacional ucraniano, Aleksandr Turchinov.

Mais cedo Turchinov, respondendo aos advogados do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovich, havia afirmado que Kiev não declarou guerra à Rússia por esta possuir armas nucleares.

A península da Crimeia se reintegrou na Rússia após um referendo realizado em março de 2014. Na sequência da votação, 96,77% dos eleitores da República da Crimeia e 95,6% dos residentes da cidade de Sevastopol se manifestaram pela reunificação com a Rússia. O pleito teve lugar após o golpe de Estado na Ucrânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала