Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA acusam Rússia de orquestrar ciberataque contra a Ucrânia

© Sputnik / Aleksei Malgavko / Abrir o banco de imagensHacker
Hacker - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Casa Branca acusou os militares russos de serem os responsáveis pelo ciberataque "NotPetya" - que atingiu principalmente sites da Ucrânia em junho de 2017.

Washington disse por comunicado que o objetivo foi "desestabilizar a Ucrânia" e que haverá "consequências internacionais" causadas pela suposta ação de Moscou. Na quinta-feira, o Reino Unido também acusou a Rússia de ser a responsável pelo NotPetya.

"Nós categoricamente rejeitamos tais acusações, a consideramos infundada e sem provas. Isso não é nada mais do que a continuação da campanha de russofobia sem evidências", afirmou o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, quando das acusações do Reino Unido.

Dan Coats, novo Diretor de Inteligência Nacional dos EUA no lobby da Trump Tower, em Nova York (arquivo) - Sputnik Brasil
Inteligência americana desvenda suposto preparo de ciberataque norte-coreano contra EUA
O ciberataque pedia resgates de até US$ 300 para liberar a computador das vítimas infectadas. Especialistas também apontaram que houve a destruição de sites.

Segundo a companhia de segurança digital ESET, 80% dos ataques do NotPetya visaram a Ucrânia. O segundo país mais visado foi a Alemanha, com 9%.

Em janeiro de 2018, a CIA acusou o GRU (Departamento Central de Inteligência da Rússia) de ter projetado NotPetya. Na época, Moscou negou as alegações, apontando que os sistemas russos também foram alvo e o ataque custou às empresas russas uma quantia estimada em US$ 1,2 bilhão.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала