Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Beija-Flor vence o Carnaval do Rio com crítica à corrupção e violência

© Sputnik/Cris Gomes"Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu", foi o samba-enredo da Beija-Flor
Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu, foi o samba-enredo da Beija-Flor - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Beija-Flor faturou o título do Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro na tarde desta quarta-feira, em uma disputa bastante apertada e com um enredo que reflete o cenário atual da sociedade brasileira.

A temática da azul e branco levou para a Sapucaí um cruzamento entre o romance "Frankenstein" e as mazelas brasileiras e a corrupção que nunca estiveram tanto sob os holofotes no noticiário do país, seja com a violência que se expande diariamente, seja pelas denúncias de uma operação como a Lava Jato.

Desfile da Beija Flor no segundo dia do Grupo Especial na Sapucaí - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Multidão invade a Sapucaí e samba e canta no fim do desfile da Beija-Flor de Nilópolis

FOTOS: Veja as melhores imagens de como foi o Carnaval de 2018 no Rio

Em uma das alas, a Beija-Flor relembrou a "Farra dos Guardanapos", como ficou conhecido o episódio do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (MDB) – hoje preso – e vários dos seus assessores, em um restaurante de luxo de Paris, na França.

A escola ainda encampou críticas à intolerância que atinge o Brasil, seja de cunho racial ou sexual. A originalidade teatral e das alegorias – um dos carros reproduziu o famoso prédio da Petrobras, o qual se abria e expunha verdadeiras "feridas sociais" ao longo da avenida – fez a diferença para os jurados.

Malas de dinheiro, crianças abandonadas, um policial morto em meio à guerra urbana e um rato gigante, referindo-se aos políticos brasileiros, cativaram o público do início ao fim do desfile, o último da edição 2018 do Carnaval do Rio.

Ao longo da apuração, a Beija-Flor chegou a se distanciar da liderança em alguns momentos, mas outras favoritas como Portela, Mocidade e Salgueiro também oscilaram na reta final da apuração. Com uma trinca de notas 10 em samba-enredo, a escola de Nilópolis faturou o título.

Cartazes de Movimentos Sociais com a frase Não é Não espalhados no centro do Rio de Janeiro para o Carnaval. Foto de 13 de fevereiro de 2018. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Não é não!': mulheres tomam a frente no Carnaval (EXCLUSIVO)

Outra escola a criticar a situação do país (especialmente os políticos e a Reforma Trabalhista), a Paraíso do Tuiuti ficou com o vice-campeonato do Carnaval 2018. As duas escolas voltarão à Sapucaí no próximo sábado, ao lado de Salgueiro, Portela, Mangueira e Mocidade Independente de Padre Miguel para o Desfile das Campeãs.

Já Grande Rio e Império Serrano acabaram rebaixadas ao Grupo de Acesso.

Com o título deste ano, a Beija-Flor agora soma 14 conquistas no Grupo Especial, perdendo apenas na história do Carnaval do Rio para Portela e Mangueira no total de troféus.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала