Atletas ocidentais se recusam a cumprimentar seus colegas russos em Pyeongchang

© Sputnik / Nikolai Khizhnyak / Abrir o banco de imagensParticipantes da manifestação em apoio aos atletas russos nas vésperas dos Jogos Olímpicos em Pyeongchang, Krasnodar
Participantes da manifestação em apoio aos atletas russos nas vésperas dos Jogos Olímpicos em Pyeongchang, Krasnodar - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Parece que para alguns atletas internacionais o espírito olímpico perdeu seu apelo e foi substituído por hostilidade e apreço a intrigas políticas.

Parque Olímpico em Pyeongchang, Coreia do Sul, sede dos Jogos de Inverno de 2018 - Sputnik Brasil
COI: atletas russos estão limpos, mas representam grupo de alto risco
Alguns atletas norte-americanos e britânicos estão se recusando a apertar a mão de seus colegas russos que participam das Olimpíadas de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, segundo revelou o competidor de skeleton russo, Nikita Tregubov, à Sport Express.

"Eles não dizem olá, eu também não. Sem problemas. Por quê? Eu não sei. Não dou a mínima", acrescentou Tregubov.

Ele disse que este tipo de atitude já foi sentido na pele dos atletas russos durante a Copa do Mundo de skeleton em janeiro. O esportista sente um rastro político por trás do comportamento hostil dos atletas ocidentais.

Em dezembro de 2017, o Comitê Olímpico Internacional (COI) baniu diversos atletas russos das competições por suposto uso de substâncias proibidas durante os Jogos de Inverno de 2014 em Sochi.

Mais tarde, a maioria dos atletas russos banidos foram total ou parcialmente absolvidos pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), mas COI se recusou a convidar os atletas russos a Pyeongchang.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала