Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Se eu não for um ditador, as Filipinas não vão progredir', diz Duterte

© REUTERSPrisidente das Filipinas Rodrigo Duterte
Prisidente das Filipinas Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse que, se não fosse por seu estilo ditatorial, seu país ficaria estagnado e nunca melhoraria.

Recentemente, os líderes da oposição criticaram a proposta de Duterte de rever a Constituição das Filipinas. Atualmente, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de cada Estado em um corpo de Estados estão contidos dentro de uma autoridade central, mas a proposta visa mudar isso para um sistema federal.

Presidente filipino Rodrigo Duterte aponta a fotógrafos durante uma cerimônia de premiação dos trabalhadores do governo, no Palácio Malacanang, Manila, Filipinas. 19 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
'Posso ter virgens aqui também?': presidente filipino cria polêmica para ironizar o Daesh

A resposta do presidente filipino foi bastante dura.

"Se você diz o ditador, eu realmente sou um ditador. Se eu não agir (como um) ditador, filho da p***, nada acontecerá a este país", disse o presidente na reunião em Visayan, como citado pelo jornal local The SunStar Manila.

Duterte fez as declarações inflamatórias ao falar com uma reunião de ex-rebeldes comunistas, insistindo que seu estilo de governança era necessário para sustentar o progresso e o crescimento no país.

"Isso é verdade. Se eu não agir (como a) ditador, qual é o meu estilo agora, nada vai acontecer a este país", acrescentou. "Eu tive que (agir como um ditador). Além disso, você me escolheu como seu presidente. Por que você não me seguirá quando meus sonhos são tudo para você?".

Os críticos acusam Duterte há muito tempo por suas tendências autoritárias, dada a sua retórica abrasiva e combativa ao lidar com oponentes, juntamente com sua posição difícil sobre drogas, que se tornou a marca registrada de sua presidência.

Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Presidente filipino pede para o matarem a tiros caso se torne ditador

Ele também sofreu intensas críticas por declarar a lei marcial na ilha do sul de Mindanao no ano passado, durante a insurgência islâmica na cidade de Marawi.

Os últimos comentários de Duterte vêm alguns dias antes do país comemorar o 32º aniversário da Revolução Popular de Edsa, de 22 a 25 de fevereiro de 1986, que finalmente derrubou a brutal ditadura da família Marcos.

No entanto, Duterte afirmou publicamente que ele não pretende se tornar um ditador e pediu às pessoas que evitem qualquer ditadura potencial. Fiel à forma, ele mesmo ordenou que o Exército e a polícia disparassem contra ele se ele prolongasse seu mandato como presidente — o que acabará em 2022 — até mesmo um dia.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала