Japão expressa protesto contra manobras da Rússia nas ilhas Curilas

© Sputnik / Yuri Somov / Abrir o banco de imagensGuardas de fronteira da Rússia nas Ilhas Curilas (imagem referencial)
Guardas de fronteira da Rússia nas Ilhas Curilas (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Japão expressou seu protesto à Rússia em conexão com o início de manobras militares no sul das Curilas, que Tóquio considera como um de seus "territórios do norte", comunicou o ministro das Relações Exteriores japonês, Taro Kono.

"Elas [as manobras] levarão ao fortalecimento da presença militar russa nas quatro ilhas do norte. Isso vai abertamente contra a posição de nosso país, o que é muito lamentável", afirmou o ministro, frisando que a parte russa foi avisada sobre o protesto através dos canais diplomáticos.

Helicóptero militar russo Mi-8 na ilha de Iturup - Sputnik Brasil
Por que Rússia está reforçando defesa das Ilhas Curilas no Extremo Oriente do país?
Nesta terça-feira (6), a Rússia iniciou manobras para combater formações armadas ilegais, contando com dois mil militares e cerca de 500 unidades do equipamento bélico. 

Taro Kono assinalou que a questão das manobras não foi discutida durante o encontro entre o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Igor Morgulov, e seu homólogo japonês, Takeo Mori, que teve lugar em Tóquio, já que as informações sobre as manobras só foram confirmadas após as negociações terem terminado. 

Enquanto isso, Kono assinalou que os treinamentos não afetam os planos do primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, de visitar a Rússia no início de maio.

"Caso as circunstâncias permitam, [o premiê] deve planejar uma visita à Rússia", afirmou o ministro.

Caça Su-24 da Força Aeroespacial da Rússia - Sputnik Brasil
Rússia posicionará aviões militares nas Ilhas Curilas
O Japão espera resolver a disputa com a Rússia em torno das ilhas de Iturup, Kunashir, Shikotan e Khabomai por meio do desenvolvimento das relações econômicas entre os dois países. Tóquio assinalou que a entrega das ilhas é uma condição do tratado de paz com Moscovo, documento que, após a Segunda Guerra Mundial, nunca chegou a ser assinado. 

Por sua vez, a Rússia enfatizou repetidamente que as ilhas Curilas do Sul passaram a fazer parte da União Soviética após a Segunda Guerra Mundial, e a soberania russa sobre elas, conforme todas as  leis internacionais, não pode ser questionada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала