Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Maçons britânicos aguardam o dia para se declarar abertamente

CC BY-SA 2.0 / Spencer Means / Símbolos maçônicosSímbolos maçônicos
Símbolos maçônicos - Sputnik Brasil
Nos siga no
De acordo com o diário The Guardian, no Parlamento britânico há lojas maçônicas para os deputados, nobres e jornalistas políticos, e alegadamente estas lojas estão operando clandestinamente. A Sputnik Internacional falou com Mike Baker, diretor de comunicações da Grande Loja Unida da Inglaterra (UGLE, na sigla em inglês).

Mike Baker negou a informação sobre a existência de lojas maçônicas clandestinas em Westminster, adicionando que qualquer especulação sobre o fato da fraternidade ter uma influência política é enganosa:

Navio caça-minas Cattistock - Sputnik Brasil
Reino Unido envia navio 'de plástico' para escoltar submarinos russos
"Todas as lojas indicadas no artigo do The Guardian, realizam seus encontros na nossa sede em Covent Garden que está aberto para o público o ano inteiro. Além disso, nas nossas reuniões é estritamente proibido discutir sobre política ou religião, por isso qualquer sugestão de que essas lojas tenham influência política, iludem a população. Somos representantes de todas as camadas da sociedade, todos os antecedentes e crenças de líderes sindicais a diretores da Cidade de Londres [centro financeiro da capital britânica], abrangendo todas as visões políticas, por isso quaisquer conversas sobre influência política da UGLE, não têm sentido."

Baker disse na entrevista à Sputnik Internacional que os membros da loja observam os princípios de integridade, desejo de ajudar as pessoas, assim como impedir o fluxo de percepções negativas que injustamente dominam a opinião pública. Ele também contou quais os principais valores cultivados dentro dos membros da loja, prestando maior atenção ao conceito de "fé".

"A maçonaria desenvolve moralidade nas pessoas. Ela [maçonaria] baseia-se na moralidade de fé indispensável para cada integrante e ensina seus membros a fazer o que é necessário."

Ao se referir aos valores maçônicos, Baker apontou que a corrupção, fraude, desonestidade sempre eram algo inédito para os maçons, sublinhando que qualquer um que desobedeça as regras e que não corresponda aos altos padrões de conduta será castigado [e até excluído] por "descrédito" à maçonaria.

Ele também notou que a UGLE está esperando pelo dia que seus membros poderão revelar a sua afiliação aos maçons, "sem medo de represálias, suspeita ou prejuízo", como a maioria deles teve que tomar medidas de precaução perante preconceitos e discriminação.

Ônibus em frente ao Palácio de Westminster em Londres - Sputnik Brasil
Mulher seminua está acabando com paciência de motoristas em Londres (VÍDEO)
"Quando voltarem a apreciar os maçons pela coragem moral, quando verem neles pessoas honestas e íntegras, cuja conduta baseia-se na sensação de honestidade e serviço a outros, então os membros da sociedade poderão abertamente declarar sobre sua pertinência à fraternidade maçônica."

Em seu artigo, o The Guardian escreve que em Westminster operam clandestinamente três lojas maçônicas. Para os deputados, nobres e funcionários do parlamento foi criada a loja de Novos Desejos Maçons, para a imprensa política existe a loja chamada Galeria, e para os jornalistas – Loja de Alfred Robbins.

Os membros do parlamento, nobres do Reino Unido e jornalistas políticos não são obrigados a divulgar sua afiliação maçônica, embora possam fazer isso voluntariamente.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала