Parlamentar do Irã denuncia: 'Quase 5 mil presos e mais de 490 em custódia após protestos'

© AP Photo / Ebrahim NorooziIranian protesters chant slogans at a rally in Tehran, Iran, Saturday, Dec. 30, 2017
Iranian protesters chant slogans at a rally in Tehran, Iran, Saturday, Dec. 30, 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A deputada pró-democracia, Alireza Rahimi disse no Telegram que 4.972 iranianos foram presos e 492 permanecem em custódia. A maioria dos presos eram homens, acrescentou Rahimi.

O judiciário iraniano acrescentou à Agência de Notícias do Trabalho do Irã que não estava claro quantas dessas prisões estavam diretamente ligadas aos protestos.

Os protestos no Irã, nos finais de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
Irã liberta 440 pessoas presas durante protestos
Além dessas prisões, cerca de 21 a 25 pessoas foram mortas durante os protestos. O jornal The Guardian informou que pelo menos dois manifestantes foram mortos com rifles de caça pela polícia, e a Radio Farda, apoiada pelos EUA, disse que cinco manifestantes morreram em uma prisão de Teerã sob custódia policial.

Um dos manifestantes mortos na prisão, Sina Ghanbari, cometeu suicídio. Rahimi, que viu a filmagem da morte de Ghanbari, contestou a reivindicação, dizendo que ele foi morto por guardas.

Os protestos começaram no dia 28 de dezembro contra os problemas econômicos dos iranianos. As manifestações passaram do tom econômico, com protestos em 1.200 cidades e cidades em 30 de dezembro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала