Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Nova esperança: cientistas descobrem 2 exoplanetas que podem ser habitáveis

© Foto / Pixabay / flflflflflRepresentação artística de um exoplaneta
Representação artística de um exoplaneta - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os planetas E e D do sistema TRAPPIST-1 podem reunir todas as condições para abrigar vida, revelou um novo estudo.

Sete exoplanetas do sistema solar TRAPPIST-1, batizados de B a H, recebem muito pouco calor de sua estrela. Isso, junto com o elevado nível de radiação que sofrem da estrela e a possível ausência de uma atmosfera para os proteger da radiação, levaram a que os cientistas tivessem perdido a esperança de poderem ser habitáveis.

Vista da Terra desde o espaço (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
NASA tenta esconder 'OVNI dourado' detectado perto da Terra? (VÍDEO)
Mas, segundo um novo estudo publicado pelos astrônomos Amy Barr, do Planetary Science Institute do Arizona (EUA), Vera Dobos e Laszlo L. Kiss, os planetas E e D beneficiam do chamado aquecimento de maré, como as luas que orbitam Júpiter e Saturno.

O aquecimento de maré ocorre graças à energia orbital e rotacional, que se dissipa na forma de calor na superfície do oceano ou no interior do planeta. Se assim for, isso compensaria as temperaturas baixas.

"Como a estrela TRAPPIST-1 é muito velha e fraca, as temperaturas na superfície dos seus planetas variam entre 126 graus  – menos que em Vénus – e 105 graus negativos – mais frias que nos polos da Terra", explicaram os autores do estudo.

Tanto os planetas E como D podem ter a proporção justa de aquecimento de maré de forma a manter temperaturas estáveis para os seres humanos, sem atingir o efeito de estufa, como em Vénus.

As conclusões do estudo são especialmente encorajadoras porque coincidem com os dados do Telescópio Espacial Hubble, que em 2017 revelou que os planetas E, F e G poderiam ter oceanos de água em estado líquido.

Nebulosa de Órion - Sputnik Brasil
Viaje com NASA através da nebulosa de Órion! (VÍDEO)
A NASA anunciou a descoberta do sistema TRAPPIST-1 em 2016. A notícia gerou uma grande polémica informativa devido à alta probabilidade de o sistema poder abrigar vida.

Todos os planetas desse sistema solar são semelhantes à Terra e três ficam na chamada zona habitável de sua estrela, ou seja, podem conter água líquida em sua superfície.

Além disso, não é de excluir que tenham uma atmosfera estável, também um requisito importante para a vida ou a colonização.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала