Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

Nos siga no
O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.

In this photo taken April 21, 2017, President Donald Trump looks out an Oval Office window at the White House in Washington following an interview with The Associated Press - Sputnik Brasil
Doutrina americana pode permitir uso de armas nucleares como resposta a ataque cibernético
O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 

Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposição como "demasiado grande e forte" para aplicar na prática. Segundo o órgão, isso é reconhecido por outros países, inclusive a Rússia. Seguindo o mesmo raciocínio, ogivas de potência menor fariam os outros países acreditar mais na possibilidade do seu uso.

Explosão nuclear - Sputnik Brasil
Cientistas analisam VÍDEOS de testes nucleares estadunidenses 'debaixo de lupa'
Nem todos, no entanto, concordam com o projeto. O ex-conselheiro do presidente Barack Obama para controle de armamentos, Jon Wolfsthal, classificou o documento de "esquizofrênico".

"Se fundamenta no desejo de ampliar a contenção fazendo os outros a acreditar que os EUA podem usar as armas nucleares primeiro", disse o especialista. 

Segundo ele, a nova doutrina aumenta o risco de uma guerra, pois os EUA terão "mais possibilidades e ficarão mais tentados a usar" as armas nucleares.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала