Como reconciliar Moscou e Washington? Resposta pode vir da época da Guerra Fria

© Sputnik / Alexey Filippov / Abrir o banco de imagensEUA contra Rússia
EUA contra Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Enquanto Donald Trump está se aproximando do primeiro aniversário da sua presidência, as tensões entre os EUA e a Rússia ainda continuam aumentando. Jornalistas da The National Interest propuseram um meio que pode ajudar Moscou e Washington a se entenderem.

A revista sublinha que o diálogo entre os dois países é prejudicado pela falta de confiança e interesse, bem como pela discussão sobre a "intervenção russa" nas eleições presidenciais dos EUA em 2016.

Militar durante o festival Exército da Rússia em Moscou (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Modernização das Forças Armadas russas preocupa EUA
Os jornalistas acreditam que a tensão causada pelos fatores citados representa uma ameaça tanto para os Estados Unidos como para o resto do mundo.

Como exemplo do possível melhoramento da situação, os autores do artigo citam a cooperação entre os EUA e a URSS em plena Guerra Fria, quando as duas potências promoviam contatos informais, estimulando o intercâmbio de pessoas e ideias.

Eles não faziam isso de forma desinteressada. Enquanto alguns acreditavam que essas trocas promoveriam a causa da paz, outros achavam que esse intercâmbio não significava apenas sorrisos e simpatia, mas, cinicamente, poderia enfraquecer a unidade e a determinação do outro lado. Tal estratégia permitiu a ambos os lados tanto proteger seus interesses como manter um canal de comunicação e evitar uma escalada indesejada nas relações, diz-se no artigo.

Encontro entre ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov e Secretário de Estado Rex Tillerson - Sputnik Brasil
Chanceler: Moscou precisa dar resposta às hostilidades dos EUA que tentam demonizar Rússia
Como resultado, os dois países realizaram trocas de milhares de estudantes, pesquisadores e professores e entenderam a importância de parar a corrida armamentista e evitar um conflito nuclear.

Para diminuir as tensões agora, Moscou e Washington devem entender melhor os pontos de vista, objetivos e intenções um do outro. Esta é uma tarefa muito mais difícil, dada a falta de contatos pessoais amplos e profundos para além dos contatos entre governos.

O presidente russo, Vladimir Putin, e as autoridades do país expressaram várias vezes a prontidão de Moscou para um diálogo, mas as sanções ocidentais complicam uma possível cooperação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала