Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Ex-agente da CIA explica como intervenção do FBI nas eleições de 2016 passou despercebida

© AFP 2021 / Joshua LOTTAgentes do FBI (foto de arquivo)
Agentes do FBI (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Ex-agente da CIA, Ray McGovern, divulgou recentemente um relatório como o FBI - e não a Rússia - interferiu nas eleições presidenciais nos EUA em 2016. Em entrevista à Sputnik, ex-analista da inteligência estadunidense contou por que é tão difícil mudar a opinião dos norte-americanos quanto a este assunto.

Rei Hussein da Jordânia - Sputnik Brasil
CIA: amante judia secreta do ex-rei da Jordânia foi morta por seu filho ilegítimo (FOTOS)
De acordo com o artigo de McGovern, publicado no portal Consortiumnews.com, a inteligência interna dos EUA, FBI, durante 18 meses realizou uma campanha para denegrir o candidato à presidência, Donald Trump, apoiando a outra candidata, Hillary Clinton.

Como prova, o ex-agente da CIA cita a correspondência do agente do FBI, Peter Strzok, com sua colega e namorada, especialista em direito Lisa Page, em que, entre outras afirmações, Strzok diz poder usar sua influência para "proteger o país" de Trump.

Além disso, McGovern lembra que o FBI, apesar de seu poderio tecnológico, nunca apresentou provas confiáveis da intervenção de Moscou nas eleições norte-americanas.

Comentando seu artigo revelador, o ex-agente da CIA explicou à Sputnik Internacional por que os norte-americanos continuam acreditando na "intervenção russa".

A razão principal é que a cobertura geral atribui a culpa por tal intervenção nas eleições à Rússia, sendo o artigo revelador de McGovern o único que contradiz a ideia prevalecida.

"É muito difícil mudar a opinião e acreditar em algo muito diferente, mesmo que seja, como neste caso, baseado em prova documental", explicou.

Presidente dos EUA, Donald Trump, assiste jogo de futebol da NCAA entre equipes de Georgia e Alabama, 8 de janeiro de 2018 - Sputnik Brasil
'Sejamos francos acabemos logo com isso': Trump poderá ser interrogado em breve
A correspondência revelada pelo Departamento de Justiça mostra que os altos funcionários do FBI, inclusive o chefe da contrainteligência, queriam assegurar que Trump não vencesse as eleições ou, caso vencesse, que eles poderiam afirmar que foram os russos que o ajudaram a chegar ao poder, detalhou McGovern.

E essa visão prevalece agora na mídia norte-americana. Em outras palavras, o povo norte-americano não se dá conta do que está acontecendo na verdade, porque a mídia mostra uma perspectiva unilateral e imparcial das coisas, afirma.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала