Parlamentar da Noruega renuncia por acusações de assédio

© AFP 2022 / KAZUHIRO NOGITrond Giske em 2012.
Trond Giske em 2012. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O vice-líder do Partido Trabalhista da Noruega, Trond Giske, renunciou ao seu cargo partidário neste domingo (7) após ser envolvido em acusações de assédio sexual.

O político de 51 anos pediu desculpas pelo o que classificou como comportamento inadequado, mas rejeitou as acusações mais graves. Ele chegou a ocupar ministérios de 2009 a 2013.

Homem rico - Sputnik Brasil
Predadores sexuais: o que leva celebridades a cometerem assédio?
Poucos detalhes das acusações foram publicados, mas o líder do partido, Jonas Gahr Stoere, disse no mês passado que várias mulheres responsabilizaram Giske por "encontros indesejados de natureza sexual".

O político estava suspenso desde o dia 1 de janeiro e escreveu no Facebook que estava abandonando o cargo de vice-líder do Partido Trabalhista e de porta-voz de política econômica, caso seja solicitado por sua agremiação.

"A principal razão pela qual estou fazendo isso é que é impossível para mim e para minha família resistir à pressão em que estivemos nas últimas semanas", disse Giske, que também prometeu apresentar sua versão para os fatos.

Apesar de renunciar ao seus cargos dentro do partido, Giske continuará no Parlamento norueguês.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала