São encontrados restos do 'último unicórnio' (FOTOS)

© Fotolia / MeisoneEscovações arqueológicas (imagem referencial)
Escovações arqueológicas (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Cientistas russos encontraram um crânio bem conservado de um Elasmotherium sibiricum, um mamífero lanoso extinto, batizado de "unicórnio da Sibéria".

Rachadura é vista sobre a plataforma de gelo de Larsen C, na Antártida - Sputnik Brasil
Investigadores argentinos descobrem o mais antigo réptil marinho da Antártida (FOTOS)
Cientistas da Universidade Estatal de Tomsk, Rússia, concluíram que a idade dos restos corresponde a 29.000 anos, informou a revista científica Science Alert.

Os restos do animal foram encontrados na região de Pavlodar, no Cazaquistão, parte da Sibéria ocidental, onde as condições para a proliferação desta espécie eram agradáveis. Acreditava-se que os últimos exemplares do "unicórnio da Sibéria" foram extintos há 350 mil anos, o que foi descartado após a recente descoberta.

Esses animais atingiam 2 metros de altura, 4,5 metros de comprimento e pesavam 4 toneladas, parecendo mais um mamute do que um cavalo. Acredita-se que fossem cobertos de lã, já que pertenciam à fauna que vivia na era da glaciação. Também, este animal possuía um chifre longo e grosso em sua testa.

© Foto / Public domain Unicórnio siberiano Elasmotherium sibiricum
Unicórnio siberiano Elasmotherium sibiricum - Sputnik Brasil
Unicórnio siberiano Elasmotherium sibiricum

Agora, os pesquisadores estão tentando descobrir por que esse exemplar viveu centenas de milhares de anos após o resto desta espécie. Com a descoberta, cientistas esperam também resolver as incógnitas do desaparecimento desta criatura curiosa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала