Mais letal e eficiente: força aérea dos EUA investe US$ 110 milhões em novo míssil

© Foto / Wikipedia/Marinha dos EUA/ Zachary D. BellMíssil de Ataque Marítimo é lançado a partir do navio militar norte-americano USS Coronado (LCS-4), Califórnia, EUA, setembro de 2014 (foto de arquivo)
Míssil de Ataque Marítimo é lançado a partir do navio militar norte-americano USS Coronado (LCS-4), Califórnia, EUA, setembro de 2014 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O projeto para o novo míssil tem prazo de cinco anos, e promete desenvolver uma arma de baixo custo, porém mais eficiente.

O laboratório de pesquisa da Força aérea dos Estados Unidos aprovou um projeto de US$ 110 milhões (R$ 366 milhões) para o desenvolvimento de um novo míssil de cruzeiro com baixo custo, disse a Lockheed Martin em um comunicado de imprensa nesta quarta-feira (27).

"A Lockheed Martin recebeu um contrato de fase 1 de US$ 110 milhões, de cinco anos, do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea dos EUA (AFRL, sigla em inglês) para desenvolver e demonstrar um novo míssil de cruzeiro de baixo custo chamado Gray Wolf", disse o comunicado. A Lockheed Martin é uma empresa norte-americana fabricante de equipamentos de defesa, tais como mísseis e aeronaves.

Um bombardeiro estratégico Tu-160 da Força Aeroespacial russa - Sputnik Brasil
Novo míssil de cruzeiro russo Kh-50 revolucionará bombardeiros estratégicos do país
O AFRL está desenvolvendo os mísseis com tecnologia para enfrentar as ameaças do sistema de Defesa Aérea Integrada (IAD, singla em inglês) em todo o mundo. O design do míssil Gray Wolf permitirá a maior flexibilidade nas missões.

"O conceito da Lockheed Martin para o míssil do Gray Wolf será um míssil acessível e contra-IAD que funcionará de forma eficiente em ambientes altamente contestados", disse o diretor do Programa de Mísseis Avançados da Lockheed Martin, Hady Mourad.

O novo míssil incorporará tecnologias avançadas, como ogivas mais letais ou mais motores eficientes em termos de combustível, assim que esses sistemas estiverem disponíveis, acrescentou Mourad.

O míssil será projetado para compatibilidade com as aeronaves F-35, F-15, F-16, F-18, B-1, B-2 e B-52, diz o comunicado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала