Coreia do Norte começa a testar mísseis dotados de armas biológicas

© REUTERS / KCNANesta foto sem data que foi divulgada pela Agência Central de Notícias da Coreia do Norte em Pyongyang no dia 7 de Março de 2017, o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un supervisou o lançamento de mísseis balísticos das unidades da artilharia de Hwasong das Forças Estratégicas do Exercito Popular da Coreia
Nesta foto sem data que foi divulgada pela Agência Central de Notícias da Coreia do Norte em Pyongyang no dia 7 de Março de 2017, o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un supervisou o lançamento de mísseis balísticos das unidades da artilharia de Hwasong das Forças Estratégicas do Exercito Popular da Coreia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Coreia do Norte iniciou testes para carregar o antraz em mísseis balísticos intercontinentais, comunicou na terça (19) o jornal japonês Asahi, citando fontes anônimas de inteligência.

O relatório diz que os testes consistem em assegurar que o antraz sobreviva às altas temperaturas geradas durante a reentrada na atmosfera terrestre, indica a Bloomberg.

A Coreia do Norte possui de 2,5 a 5 mil toneladas de armas químicas e é capaz de produzir os agentes biológicos tais como antraz e varíola, comunicou anteriormente a Coreia do Sul. 

Líder norte-coreano Kim Jong-un perto do novo míssil balístico intercontinental Hwasong-15 - Sputnik Brasil
Opinião: é infundado afirmar agora que mísseis da Coreia do Norte não atingirão EUA
O relatório do Asahi surgiu um dia depois que a Casa Branca publicou sua Estratégia de Segurança Nacional, um documento que afirma que Pyongyang está "testando armas químicas e biológicas que podem também ser entregues por mísseis". 

"A Coreia do Norte é o país que faz seu próprio povo morrer de fome, que gastou centenas de milhões de dólares para as armas nucleares, químicas e biológicas e que podem ameaçar a nossa pátria", afirmou o relatório.

A Coreia do Norte afirma que concluíram sua força nuclear após ter lançado o novo Hwasong-15 em Novembro. Segundo as estimativas da Coreia do Sul, o míssil norte-coreano pode potencialmente sobrevoar 13 mil quilômetros e alcançar Washington, mas é necessária uma análise adicional para determinar se era capaz de reentrar.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала