Estratégia de segurança dos EUA: armas nucleares russas são a principal ameaça no mundo

© Sputnik / Aleksandr Kryazhev / Abrir o banco de imagensComplexo de míssil balístico nuclear intercontinental Topol
Complexo de míssil balístico nuclear intercontinental Topol - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
"A Rússia e a China estão desafiando o poder, a influência e os interesses dos Estados Unidos", segundo a nova versão da Estratégia de Segurança Nacional dos EUA, que foi divulgada nesta segunda-feira pela Casa Branca.

Eleições nos EUA 2016 - Sputnik Brasil
Segurança dos EUA: não houve interferência da Rússia nas eleições de 2016
O documento continua a afirmar que os dois países "estão tentando erradicar a segurança e a prosperidade americanas".

"A China e a Rússia estão desenvolvendo armas e capacidades avançadas que poderiam ameaçar nossa infra-estrutura crítica, bem como nossa arquitetura de comando e controle", informa a Estratégia.

O documento observa que "a Rússia está investindo em novas capacidades militares, incluindo sistemas nucleares que continuam sendo a ameaça mais importante para a existência dos Estados Unidos".

De acordo com a nova estratégia, Moscou "está usando medidas subversivas para enfraquecer a credibilidade do compromisso dos Estados Unidos com a Europa, bem como para prejudicar a unidade transatlântica e enfraquecer as instituições e os governos europeus".

Entre outras medidas, Washington acusa a Rússia de recorrer a "operações de informação como parte de seus esforços cibernéticos ofensivos para influenciar a opinião pública em todo o mundo".

Casa Branca vista pelas grades da propriedade, Washington - Sputnik Brasil
Casa Branca: EUA e Rússia conseguiram sair do 'ponto mais baixo' de suas relações
O documento também denomina outras ameaças graves à segurança, que seriam os países como Irã e Coreia do Norte, alpem do terrorismo.

A Estratégia de Segurança Nacional é um documento solicitado pelo Congresso dos EUA e deve ser respeitado pelos líderes norte-americanos. O primeiro a apresentar a estratégia foi Ronald Reagan, em 1986; e o último foi Barack Obama, em 2015.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала