Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Especialista que encontrou Titanic comenta desaparecimento do San Juan

© REUTERS / Marcos BrindicciBusca do submarino argentino desaparecido san Juan
Busca do submarino argentino desaparecido san Juan - Sputnik Brasil
Nos siga no
Tom Dettweiler, especialista em busca e salvamento de embarcações afundadas e o homem que encontrou o lendário Titanic, falou sobre o submarino argentino ARA San Juan e afirmou estar disposto a ir ao país sul-americano para ajudar a procurá-lo.

Desenho do submarino argentino ARA San Juan na bandeira nacional da Argentina - Sputnik Brasil
'Destruído em 40 milissegundos': nova hipótese sobre destino do submarino San Juan
Em uma entrevista ao jornal argentino Clarín, Dettweiler concorda com a hipótese proposta por diversos especialistas de que provavelmente entrou água pelo snorkel do navio e atingiu as baterias, o que posteriormente teria causado uma explosão seguida de implosão.

"Isto é sério e pode causar qualquer quantidade de eventos. Mas a maioria das tragédias não têm uma única causa; são uma série de eventos que conduzem a um desastre", afirmou o especialista ao Clarín.

Dettweiler considerou que depois de uma suposta implosão a bordo do ARA San Juan seria impossível recuperar os corpos dos 44 membros da tripulação do navio.

"Uma implosão é um dos episódios mais poderosos que você pode imaginar. O aço de quatro polegadas de espessura pode se dobrar e se enroscar como papel. O corpo humano não sobrevive a este tipo de acontecimentos […] Pode não ficar nada", apontou o especialista.

De acordo com Dettweiler, os custos de contratar uma empresa privada para os serviços de busca e resgate do ARA San Juan é de cerca de três milhões de dólares. De acordo com o Clarín, estima-se que a operação internacional já ultrapassaria os $ 700 milhões.

Tripulante do submarino militar argentino ARA San Juan no porto de Buenos Aires, Argentina (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Tripulação de San Juan reportou sobre falha ainda em setembro
Dettweiler, que encontrou mais submarinos que qualquer um, considera que sua descoberta mais relevante não foi o Titanic, como acreditam muitos, mas o submarino israelense INS Dakar, que esteve perdido durante 31 anos.

"Conseguimos dar um fim à dor das famílias dos 69 tripulantes. Pude ver a importância e o impacto de nosso êxito em suas vidas", detalhou o especialista sobre a descoberta da embarcação.

Em 15 de novembro, o submarino ARA San Juan, com 44 pessoas a bordo, desapareceu quando navegava nas águas do oceano Atlântico a partir de Ushuaia à sua base habitual na Base Naval de Mar del Plata. Apesar de uma intensa operação de busca, o navio ainda não foi encontrado.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала