Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Rússia aposta em yuan: Moscou planeja emitir títulos públicos em moeda chinesa

© Sputnik / Aleksandr Demyanchuk / Abrir o banco de imagensYuan chinês
Yuan chinês - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Ministério das Finanças da Rússia planeja emitir títulos públicos denominados em yuanes. O ministério planeja aplicá-los para que os comprem investidores chineses, entretanto, é provável que surjam outros compradores.

Segundo os representantes do ministério, as novas obrigações poderão aparecer já em 2018, no entanto, esse processo requer uma preparação cuidadosa, informou a revista russa Expert. O vice-ministro das Finanças Vladimir Kolychev explicou que a emissão não terá caráter ocasional e será realizada a cada ano.

Moedas e notas de yuan chinês em torno de um dólar norte-americano - Sputnik Brasil
Jogada inesperada: China emitirá obrigações em dólares pela primeira vez em 13 anos
O alto funcionário sublinhou que a emissão dos títulos seria um negócio sem precedentes e, portanto, requer uma preparação considerável para que a infraestrutura funcione corretamente e não provoque questões dos investidores chineses.

"Temos de pôr à prova a infraestrutura para verificar sua comodidade. Por exemplo, realizando transações de maneira que tudo seja claro para o comprador", declarou Kolychev.

A China é um aliado comercial importante da Rússia e sua moeda está na cesta de moedas de reserva do FMI. Portanto, a emissão de títulos em yuanes é uma decisão bastante razoável, explicou o analista financeiro Bogdan Zvarich. O especialista opina que a emissão de obrigações será um negócio benéfico tanto para a Rússia como para a China.

Nota de cinco dólares em chamas - Sputnik Brasil
Economista norte-americano: dólar tem 'os dias contados' como moeda mundial
"A Rússia obterá uma nova fonte de financiamento, enquanto os investidores chineses disporão de um instrumento seguro para diversificar seus investimentos", comentou o economista.

O analista Aleksei Antonov destaca outro benefício ligado às possíveis sanções antirrussas por parte dos EUA que podem ser adotadas a partir de fevereiro de 2018:

"Isso poderia ser um golpe relativamente forte contra os instrumentos financeiros do rublo, assim, quanto mais cedo realizarmos a emissão melhor. Além disso, as sanções dos EUA poderiam confundir os investidores chineses", acrescentou Antonov.

É de reconhecer que a emissão de títulos em yuanes não significa que os podem comprar apenas investidores chineses. O yuan faz parte das moedas de referência do FMI, portanto essas obrigações podem despertar o interesse dos investidores que querem contrabalançar os riscos de sua carteira de investimentos relacionados com as cotações do dólar e do euro.

Anteriormente, países como a China e Hungria emitiram títulos denominados em yuanes, mas o volume da emissão anual não superava os 34 mil dólares (R$ 112 mil). Segundo Antonov, esse tipo de obrigações pode ser usado pelas empresas que negociam com a China, porque permite consolidar as relações com fornecedores chineses.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала